#25 – Anais da medicina

18/04/2018 às 15:11. Tags: . Comente esta notícia!

Como diria a minha avó, o mundo está perdido. Na verdade sempre esteve, só que além de perdido agora também está longe de ser encontrado.

Dentre as coisas mais perturbadoras da emergência, a pior talvez esteja na habilidade que alguns caras tem de inserir objetos lá. Sim. Lá naquele lugar que você está imaginando.

Controle remoto, garrafa, pé de sofá, vidro de perfume, fruta, legume… definitivamente temos muitos homens com hábitos estranhos circulando por aí. Dia desses um sujeito procurou o pronto-socorro sentindo intensa dor em baixo ventre, com dificuldade até para caminhar.

Encaminhado para o exame de imagem, rapidamente o técnico do raio-x sentenciou o diagnóstico:

– Doutor, dessa vez foi uma pá de batedeira.

Confesso que não sabia se chorava ou  se ria.

Ao conversar com o paciente, me esforço para manter minha seriedade. De acordo com a sua história mirabolante, ao preparar a massa para um bolo de chocolate, ele escorregou no piso da cozinha e caiu sentado sobre uma das pás da batedeira elétrica.

Simples assim. Sim, claro, óbvio, lógico. A ética médica nos orienta a acreditar em todos os pacientes e por isso mesmo anotei atencioso todas as suas palavras no prontuário.

A parte de estar pelado na cozinha ele não soube explicar, mas pediu quase desesperado para não ficar internado, pois não saberia explicar o ‘incidente’ para a sua esposa e filhos.

A retirada do apetrecho aconteceu no centro cirúrgico, sob bloqueio anestésico local. Após massagem abdominal e dilatação manual da região, o dispositivo foi retirado com o cuidado de não provocar nenhuma perfuração intestinal.

Quem não gostou nenhum pouco do atendimento foi o chefe da cirurgia e é impossível não concordar com ele. Em um hospital público, deixar de atender a pacientes com reais problemas de saúde (atropelados, baleados, traumatizados, vítimas de quedas no trabalho) para resolver os problemas de perversão de alguns chega a ser uma espécie de desaforo.

Por fim, a parte mais curiosa mesmo foi o cara querer a pá da batedeira de volta.

Sério cara, tenho pena da sua família.

#25 – Anais da medicina
Duração:
|
Tamanho: 2.13 MB