#17 – A mula

18/04/2018 às 10:50. Tags: . Comente esta notícia!

Você sabia que apenas 1% do tráfico internacional de drogas chega a ser interceptado pela polícia? Estima-se que todos os anos o tráfico mundial de drogas movimente algo em torno de 1,5 trilhão de dólares. A história de hoje fala um pouco sobre isso.

Naquele domingo, o avião para São Paulo levou quase duas horas para decolar e, quando conseguiu fazer isso, foi com um passageiro a menos.

Após denúncia anônima, a polícia federal acabou detendo um sujeito de 38 anos que tentava levar drogas para a Europa. Levado às pressas para o hospital, uma radiografia confirmou a suspeita: inúmeras cápsulas de cocaína habitavam parte do seu duodeno e intestino delgado.

Trata-se do que os policiais chamam de mula do tráfico. Eu, particularmente, prefiro chamar de burro mesmo.

Existe um problema técnico quando se ingere essas trouxinhas, que é o risco de uma delas se romper. E isso não é raro.

A absorção da cocaína na vilosidade intestinal é rápida, com a instalação de uma overdose que pode ser fatal. Palpitação, tremores, espasmos e parada cardíaca são algumas das complicações que denunciam o rompimento das cápsulas contendo a droga.

Por isso mesmo, uma pessoa com tanta cocaína na barriga pode ser considerada uma bomba-relógio ambulante. No hospital alguns médicos utilizam laxantes para acelerar a retirada do material, mas a experiência mostra que esse método pode causar danos às cápsulas. Então, o que se costuma fazer é uma laparotomia exploratória com secção intestinal, que nada mais é do que abrir o abdome do paciente, cortar o intestino e ordenhar para fora as embalagens.

A cirurgia foi bem sucedida e exatas 80 cápsulas foram removidas. A cocaína havia sido embalada com pontas de dedos de luvas de látex e foi um milagre o suco gástrico não ter rompido nenhuma das cápsulas.

Depois da limpeza e pesagem, a polícia contabilizou cerca de um quilo de cocaína, o que equivale simplesmente a uma montanha de dinheiro. Deve ser por isso que tantos tentam a sorte no tráfico. No caso do nosso paciente, ele teve a sorte de nenhuma cápsula estourar, mas foi brindado com o azar de ficar na cadeia por vários anos.

Pois é, é uma mula mesmo.

#17 – A mula
Duração:
|
Tamanho: 2.48 MB