Wi-Fi gratuito chega a 54 aeroportos até 2020. Em Curitiba, serviço já opera

03/08/2018 às 09:10. Comente esta notícia!

O provedor americano Boingo Wireless será o responsável pela conexão Wi-Fi de 54 aeroportos brasileiros, todos operados pela Infraero. A implementação total deve ser finalizada em 2020, mas quatro aeroportos já contam a conexão sem fio da empresa desde 20 de julho: Aeroporto Internacional Afonso Pena (CWB), de Curitiba; Congonhas (CGH), em São Paulo; Santos Dumont (SDU), no Rio de Janeiro; e o Aeroporto Internacional de Recife (REC).

Foto: Pixabay

As redes da Boingo serão construídas em parceria com a Ziva, empresa latino-americana especializada em infraestrutura sem fio. Juntas, a dupla venceu a licitação da Infraero em dezembro de 2017 e devem gastar R$ 26 milhões para oferecer a conexão nos 54 aeroportos previstos no edital. “A parceria da Infraero com as duas empresas vai permitir que passageiros tenham uma melhor experiência quando passarem pelos nossos aeroportos. A nova solução vem para atender a demanda por conexão rápida e de qualidade enquanto espera para decolar”, disse Marx Martins, diretor de negócios comerciais da Infraero.

A conexão gratuita é “patrocinada” por anunciantes e está disponível para todos os passageiros, mas também é possível optar por um plano pago, de assinatura diário ou mensal, com velocidades superiores e livres de publicidade. A Boingo promete às marcas interessadas em anunciar que este é um bom negócio, uma vez que seus produtos devem ser vistos por uma grande quantidade de pessoas que passam pelos aeroportos diariamente.

A Boingo Wireless é um dos maiores provedores de redes sem fio internas do mundo. Ela opera em aeroportos, estádios, bases militares, centro de convenções, entre outros. Já ganhou oito vezes o prêmio de “Melhor Serviço Wi-Fi” concedido pela revista Global Traveler, especializada em viagens de negócios. “Este lançamento (no Brasil) é um passo a mais em direção a nos tornarmos a o maior provedor de Wi-Fi em aeroportos da América Latina”, declarou Marcos Ferraz, diretor de novos negócios da Boingo.