Ao Vivo

Vídeo mostra aglomeração de jovens no Largo da Ordem mesmo com apelo intenso das autoridades

14/12/2020 às 08:17.

Jovens sem máscaras e aglomerados no Largo da Ordem, em Curitiba, na noite desta sexta-feira (11). Foto: Colaboração/Tribuna do Paraná.

A noite de sexta-feira (11) movimentou de jovens o Largo da Ordem, no Centro de Curitiba, mesmo com os pedidos para que eles não se aglomerem neste momento de alta dos casos de coronavírus (covid-19) na capital e no Paraná. Desde quarta-feira (2), o estado está sob toque de recolher entre as 23h e às 5h, com circulação restrita de alguns setores da economia justamente para conter o avanço da pandemia.

Curitiba está sob bandeira laranja de alerta contra a covid-19, também para impedir novos contágios, mas a turma da faixa etária entre 15 e 49 anos parece não entender que o sistema de saúde da cidade está próximo de chegar ao colapso da falta de leitos exclusivos para o coronavírus e outras enfermidades. A espera por um leito em Curitiba, por exemplo, pode chegar até três dias.

Nesta sexta o flagra foi no Largo da Ordem, pouco antes das 22h, enquanto os bares e lanchonetes que servem comida têm autorização para funcionar. Na semana passada, na sexta-feira (4) anterior, apenas dois dias depois da instituição do toque de recolher, uma festa com 120 pessoas, em uma casa noturna no Hauer, foi alvo de operação do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Aifu) que dispersou a festa. A prefeitura de Curitiba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), pede o apoio da população neste atual momento.

No vídeo, é possível perceber grupos de pessoas reunidas no calçadão do Largo. Algumas delas sem máscara e conversando de perto. Percebe-se que são jovens. Nas últimas semanas, a secretária de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, destacou que esse comportamento da faixa etária entre 15 e 49 anos pode ser o estopim para Curitiba chegar a um ponto crítico no sistema de saúde. Na última semana, filas começaram a se formar para ocupar um leito exclusivo de covid-19 na capital. “Quantas pessoas esse jovem pode estar matando?”, questionou a secretária no fim do mês de novembro.

Embora o vídeo mostre uma viatura da Guarda Municipal monitorando o movimento no Largo da Ordem, a fiscalização do local não foi descrita entre as ações das equipes da Aifu nesta sexta-feira. De acordo com a prefeitura, na noite desta sexta-feira foram realizadas cinco fiscalizações que resultaram em três interdições. Um bar no Centro Cívico, uma lanchonete no Batel, uma lanchonete/bar e mais um bar no Umbará. Foram expedidas uma notificação por comércio irregular para os bares e uma notificação por descumprir a resolução 01/2020 para a lanchonete no Batel.

Já nas ações de fiscalização realizadas nas noites de quarta-feira (9) e quinta-feira (10), a prefeitura informou que foram realizadas 25 vistorias, em diferentes bairros da cidade, “para coibir excessos e verificar o cumprimento do Decreto 1.640/2020”. Nove estabelecimentos foram interditados, entre eles um hotel, dois bares e lanchonete no Centro, um bar e lanchonete no São Francisco e um bar, lanchonete e tabacaria no Capão da Imbuia.

A prefeitura também informou que tiveram as atividades paralisadas uma lanchonete no Centro Cívico, uma no Boa Vista e outra no Pilarzinho, além de uma pizzaria no Pilarzinho. Entre os locais interditados, dois estabelecimentos receberam notificação por Comércio Irregular. Outros 14 estabelecimentos que haviam sido denunciados pela população estavam fechados no momento da fiscalização. Participaram das fiscalizações equipes da Secretaria Municipal do Urbanismo, Guarda Municipal e Polícia Militar.

Via: Tribuna Do Paraná