Vendedor compra celular roubado para devolver aparelho à dona

28/12/2018 às 08:46.

O funcionário de uma loja de conserto e revenda de eletrônicos no centro de Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio, conseguiu devolver um celular à dona duas semanas após ela ser assaltada. Gabriel Pereira comprou o aparelho após desconfiar de uma cliente que queria vendê-lo por R$ 50. Apesar do perfeito estado, o telefone estava bloqueado e sem chip. Ele decidiu então divulgar o caso nas redes sociais com o objetivo de encontrar o verdadeiro dono do eletrônico.

Segundo Gabriel, na Bazonicell todos os funcionários seguem a regra de não comprar telefones bloqueados ou com qualquer rastreamento ligado mas ele precisou abrir uma exceção ao ver o plano de fundo do aparelho.

— Nesses casos, é quase certo que são roubados e é o nome da loja que vai estar em risco. Porém, quando vi a foto no plano de fundo, tive a sensação de que já conhecia o casal que estava na imagem. Com a foto eu sabia que havia mais chance de alguém nas redes sociais conhecê-los — relatou.

A publicação de Gabriel relatando o caso teve mais de mil curtidas e 600 compartilhamentos no Facebook. A repercussão da postagem fez com que a dona do celular, Tsukimara Kesllen, entrasse em contato com ele apenas uma hora após o post ter sido feito. A jovem, que também mora em Itaguaí, foi até a loja no mesmo dia e também usou as redes sociais para agradecer pela atitude do vendedor.

Gabriel decidiu buscar dono de celular após desconfiar que aparelho foi roubadoGabriel decidiu buscar dono de celular após desconfiar que aparelho foi roubado Foto: Reprodução/Facebook

“Hoje consegui resgatar meu celular que foi roubado há 2 semanas. Gabriel é uma pessoa de ótimo caráter e bom coração e teve a atitude de me devolver o celular. Ainda existem pessoas honestas nesse mundo, e esse rapaz mostrou isso! Obrigada a todos que compartilharam para chegar até a mim, e aos amigos que me marcaram também!”, escreveu Tsukimara.

Segundo Gabriel, além de reembolsá-lo com o dinheiro gasto na compra do aparelho, Tsukimara ainda aproveitou a passagem pela loja para comprar um carregador, que também havia sido roubado com o celular.

O vendedor lamentou a ausência de câmeras de segurança no estabelecimento, o que poderia ajudar na identificação da mulher que vendeu o aparelho roubado e dos dois homens que a acompanhavam.

— De todo jeito, foi muito gratificante ajudá-la e fiquei muito feliz com o final da história. Recebi vários relatos de gente que teve o celular roubado e deu a mesma sorte de recuperá-lo. Ainda existem pessoas do bem! — comemorou Gabriel.