Vaticano diz que terço que teria sido dado a Lula não é presente do Papa

13/06/2018 às 09:11. Comente esta notícia!

O Vaticano afirmou nesta terça-feira (12) que o terço que teria sido entregue ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, na segunda-feira (11), não foi enviado pelo Papa Francisco.

O simbolo religioso foi levado por Juan Gabois, assessor de questões de Justiça e Paz do Vaticano e coordenador de encontros do Papa com movimentos sociais. Segundo ele, o presente era em nome do Papa.

Foto: Reprodução/Facebook/Lula Pelo Brasil

Entretanto, por meio de redes sociais, o Vaticano afirmou que a visita de Gabois era pessoal e não em nome do Papa. Ainda conforme a publicação, o terço, “como tantos outros”, é abençoado e distribuído em inúmeras ocasiões.

No site Vaticanews há o seguinte esclarecimento:

O advogado argentino Juan Gabrois, fundador do Movimento dos trabalhadores excluídos e consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz, deu uma entrevista em sua tentativa de visitar o ex-presidente Lula na prisão de Curitiba, onde está detido há mais de dois anos meses. Grabois disse que a visita era pessoal e não em nome do Santo Padre. Ele não teve a permissão para se encontrar com Lula.

Na entrevista, ele nunca declarou que foi o Papa a enviar o Terço, mas simplesmente que se tratava de um Terço que tinha sido “abençoado” pelo Papa. Terços como esse são levados, como o Santo Padre deseja, a tantos prisioneiros do mundo sem entrar no mérito de realidades particulares.