Ao Vivo

Variação de preços dos alimentos chega a 202% em Curitiba; veja tabela completa

02/06/2021 às 08:10.

Macarrão foi o item que mais apresentou variação de preços. Foto: Pixabay.

Desde o início da pandemia da covid-19, os preços dos alimentos vêm comprometendo cada vez mais os orçamentos das famílias. Por isso, é aconselhável pesquisar o valor de itens como óleo de soja, arroz, leite longa vida e da carne.

Nos supermercados de Curitiba, segundo levantamento do Clique Economia da Prefeitura, a variação de preços de 12 gêneros alimentícios chega a 202% de um estabelecimento para outro.

O levantamento, realizado na última segunda-feira (31), compreende: óleo de soja, arroz parbolizado, leite longa vida integral, carne bovina, feijão preto, açúcar refinado, farinha de trigo, macarrão espaguete, extrato de tomate, biscoito cream cracker, café e ovos médios.

O acompanhamento do Clique Economia é feito diariamente em supermercados da capital. Por conta da bandeira vermelha, o levantamento neste momento está sendo feito em sete estabelecimentos (normalmente, são 16 locais).

“Muitos supermercados fazem promoções diárias, levando a essas grandes variações. Por isso, é importante que as pessoas façam a comparação dos preços de alimentos”, orienta Adriano Cardoso da Silva, coordenador do Clique Economia, serviço vinculado à Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN).

Lista

Entre os itens monitorados, o preço do sal apresentou a maior variação para um mesmo produto: 202,02%. O pacote de 1 quilo do alimento foi encontrado por valores entre R$ 0,99 e R$ 2,99 em diferentes supermercados.

Outro produto com grande alta é o macarrão espaguete com ovos. O pacote de 500 gramas apresentou variação de 126,13% entre um estabelecimento e outro (com preços entre R$ 1,99 e R$ 4,50 para um mesmo produto). No caso do pacote de 500 gramas do café a vácuo, a diferença de um mesmo produto chegou a 118,44% (entre R$ 4,99 e R$ 10,90) e do biscoito cream cracker variação de 112,46% (entre R$ 3,29 e R$ 6,99). 

No caso do feijão preto (1kg), a diferença de preços era R$ 5,35 e R$ 10,90 (103,74%). Em relação à carne bovina patinho (1kg), a variação chegou a 96,34% entre os pontos pesquisados (de R$ 28,98 a R$ 56,90).

Já o arroz parboilizado (5 quilos) foi encontrado em diferentes supermercados com variação de 71,11% de preço (entre R$ 16,89 e R$ 28,90) e açúcar refinado (5kg) apresentou variação de preço de 67,98% (entre R$ 11,90 e R$ 19,99).

Serviço

Lançado no início de março de 2021 pelo prefeito Rafael Greca, o Clique Economia é uma evolução do antigo serviço (Disque Economia) da Prefeitura. A plataforma pode ser acessada pelo Curitiba APP ou diretamente pelo site, que tem visual moderno e intuitivo, oferecendo gratuitamente um amplo conjunto de funcionalidades. São mais de 700 itens diferentes pesquisados diariamente nos supermercados da capital.

Variação de preços de um mesmo produto entres os supermercados pesquisados:

Produto                                    Menor preço     Maior preço       Variação

Ovos brancos médios (1dz)        R$ 4,99                 R$ 7,99         60,12%

Farinha de trigo (5kg)                 R$ 11,98               R$ 19,50        62,77%

Extrato de tomate (340gr)           R$ 3,49                R$ 5,79          65,90%

Leite longa vida integral  (1L)       R$ 2,98                R$ 4,99          67,45%

Açúcar refinado (5kg)                 R$ 11,90               R$ 19,99        67,98%

Arroz parboilizado (5kg)              R$ 16,89              R$ 28,90        71,11%

Carne bovina patinho (1kg)          R$ 28,98              R$ 56,90        96,34%

Feijão preto (1kg)                       R$ 5,35                R$ 10,90       103,74%

Biscoito cream cracker (400 gr)   R$ 3,29                 R$ 6,99        112,46%

Café a váculo (500 gr)                 R$ 4,99                 R$ 10,90      118,44%

Macarrão espaguete (500gr)        R$ 1,99                 R$ 4,50        126,13%

Sal (1kg)                                   R$ 0,99                 R$ 2,99       202,02%

Fonte: Gerência de Planejamento de Gestão de Projetos da SMSAN

Pesquisa feita 31 de maio de 2021.

Via: Tribuna Do Paraná