Ao Vivo

Vai nevar? O frio chegou com tudo. E vai esfriar ainda mais em Curitiba.

18/07/2017 às 08:24.

O frio chegou definitivamente à região de Curitiba, nesta terça-feira (18), e a previsão é de que teremos os dias mais gelados do ano na capital, segundo a meteorologista Beatriz Porto, do Simepar. Em Curitiba, a mínima será de 2ºC e a máxima de apenas 10°C. No Paraná, em junho, os termômetros já haviam chegado a 2ºC, marca que deve ser batida ao longo da semana. “Deve chegar a menos que isso. É muito provável”, afirma a meteorologista. Quarta-feira (19), a previsão é de que a temperatura chegue a 0°C.

Foto: casa4centos 

Segundo o Simepar, a frente fria se afasta do estado, mas, entre a madrugada e a manhã desta terça, chove entre as áreas mais ao norte e leste. Mas a causadora da queda da temperatura é mesmo a massa de ar polar, o que causou frio logo cedo nesta terça, o que deve permanecer ao longo do dia. O vendo é o que vai manter a temperatura baixa. As temperaturas chegaram abaixo de zero na madrugada. Em Inácio Martins, na região Cenro-Sul, a temperatura alcançou -4° C e chegou a nevar. Em Palmas chegou a nevar.

O ar frio também vai chegar ao norte paranaense e a temperatura diminui muito em comparação aos dias anteriores. A previsão é de formação de geadas em alguns setores e também há risco de prejuízos para a agricultura em função da combinação de ar frio e vento, a chamada geada negra.

A previsão era de que o clima úmido e frio fosse sentido já nesta segunda em todo o estado, mas a meteorologista revela que a presença do sol havia aumentado de maneira inesperada, com a temperatura só caindo a partir do fim da tarde deste dia. “A gente tinha uma previsão, mas o problema é que a máxima foi bem mais elevada que o antecipado. Mais períodos de sol pela manhã e à tarde causaram esse efeito”, contou.

A temperatura começou a baixar no entardecer de segunda, que veio junto com uma garoa. A neve, porém, não é uma garantia. A previsão é de que haja geada em todas as regiões do estado, mas ainda não é possível antecipar o fenômeno, de acordo com o Simepar. Nas regiões mais frias, sul e sudoeste, a probabilidade é maior. A frente fria que chegou ao Paraná é a mesma que chegou a causar nevasca no Chile e passou pela Argentina. Ela está se deslocando de oeste para leste no continente.

Via: Gazeta Do Povo