Ao Vivo

Uso de máscara passa a ser obrigatório em espaços públicos e comerciais de Curitiba

16/04/2020 às 08:24.

Antes uma orientação, o uso de máscaras passará a ser obrigatório em espaços públicos, comerciais e de uso coletivo, inclusive no transporte público, táxis e carros de aplicativo, em Curitiba, de acordo com a prefeitura. Os moradores devem usar máscaras caseiras.

Foto: Pixabay

Uma resolução com essa e outras medidas de enfrentamento ao novo coronavírus será publicada em Diário Oficial na quinta (16). A capital tinha nesta quarta (15) 306 casos confirmados da Covid-19 e oito mortes, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Conforme a prefeitura, a resolução – que segue recomendação do Comitê de Prática e Ética Médica – define critérios para a circulação de pessoas em estabelecimentos e serviços.

O critério básico, segundo o município, é que a capacidade máxima dos locais seja de uma pessoa a cada 9 metros quadrados. Ou seja, em uma área de 270 metros quadrados, por exemplo, não poderão ficar mais de 30 pessoas ao mesmo tempo, incluindo funcionários e clientes.

De acordo com a prefeitura, os locais devem definir acesso de entrada e saída, assegurando o controle da circulação. Será preciso também disponibilizar álcool gel na entrada e dentro dos locais.

O distanciamento mínimo deve ser de 1,5 metro entre as pessoas e deve ser obedecido também em filas do lado de fora, que são responsabilidade dos estabelecimentos.

Espaços com áreas menores, cuja ocupação seja de até 9 metros quadrados, o atendimento deverá ser externo.

Ainda segundo a prefeitura, prédios comerciais que tenham elevadores devem diminuir a capacidade máxima nesses equipamentos e fazer a identificação dessa limitação para os usuários.

“Os comerciantes devem entender que abrir uma loja é estabelecer corresponsabilidade comunitária. É preciso que o comerciante entenda que além do dinheiro ou do ganho econômico, existe o grande dever com a vida de todos”, afirmou o prefeito Rafael Greca (DEM).

A prefeitura informou que as novas medidas não alteram as recomendações do município sobre o funcionamento de serviços e comércio na cidade.

Essas medidas também não se aplicam a shopping centers, galerias e centros comerciais, academias e centros de esportes, fechado por decreto estadual.

Penalidades

De acordo com a prefeitura, os estabelecimentos que não cumprirem as medidas da resolução ficam passíveis de serem responsabilizados administrativamente, civil e penalmente. Uma das punições possíveis é a cassação do alvará.

Via: G1