Um terço dos pais está ocupado demais para levar seus filhos para praticar esportes

16/04/2019 às 10:46.

Quase um terço dos pais (31%) alega estar muito ocupado para levar as crianças para praticar esportes, indica uma pesquisa realizada com mais de mil pais e mães irlandeses com filhos de 6 a 13 anos de idade. Além do tempo, o custo das atividades também pesa no bolso: um a cada cinco pais considera o preço da prática esportiva muito alto.

Para a maioria deles, a falta de interesse das crianças por esportes é uma decorrência do excesso de contato com tecnologia. Além disso, quase dois terços dos pais também admitem não saber a quantidade de tempo de exercícios recomendada diariamente a uma criança. Estudos antieriores sugerem que as crianças façam exercícios de nível moderado a vigoroso por cerca de uma hora por dia. Os pais que participaram do estudo atual, no entanto, acreditam que metade desse tempo já é suficiente.

Segundo a pesquisa, três quartos dos pais irlandeses gostariam de aumentar a carga de exercícios dos filhos, com 56% dizendo que gostariam também de passar mais tempo ao ar livre com as crianças.

“Quando ambos os pais trabalham por longas horas, o tempo é obviamente um problema; mas outros pais podem ter apenas a percepção de que isso levará mais tempo do que realmente leva”, afirma a psicóloga infantil Malie Coyne, em entrevista ao jornal The Irish Times.

Segundo Coyne, é vital que as crianças sejam encorajadas a praticarem esportes não só pelos benefícios à saúde física, mas também mental. “Crianças que participam de times esportivos particularmente podem desenvolver uma resiliência real e se tornarem mais preparadas para lidarem com frustrações, uma parte inevitável da vida”, afirma.

A pesquisa foi organizada pela produtora de cereais Kellogg’s, que promove eventos esportivos voltados para crianças na Irlanda. No país, a falta de exercícios e o excesso de propagandas de comidas açucaradas tem sido apontados como alguns dos principais motivos para o aumento dos níveis de obesidade entre crianças irlandesas. De acordo com um relatório do estudo governamental Growing Up in Ireland, 22% delas estão com sobrepeso e 5% são obesas.

Um estudo indepedente da Dublin City University, coordenado pelo médico e professor Niall Moyna, revelou que a saúde cardiovascular de adolescentes de 15 anos que não praticam exercícios é comparável a de adultos de 55 a 60 anos, por terem mais placas nas paredes das artérias do que o desejado para a idade.

Via: Revista Crescer