Ao Vivo

Um dos primeiros pais solteiros do Reino Unido posa com filho que teve por meio de barriga de aluguel e doação de óvulos

29/01/2021 às 08:29.

Miles e seu pai, David (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Um professor de 42 anos tornou-se pai solteiro por opção com a ajuda de uma doadora de óvulos e barriga de aluguel. David Watkins, de Southampton, Hampshire, um condado da Inglaterra, é um dos primeiros homens solteiros no Reino Unido a ter um bebê dessa forma após uma mudança na lei, em janeiro de 2019. Em julho de 2020, ele deu as boas-vindas ao seu filho, Miles, agora com seis meses.

David conheceu sua a mulher que carregou seu filho em um evento social. Faye Spreadbury, 37, de Leicester, East Midlands, que é mãe de dois filhos, estendeu a mão para David e se ofereceu para ter o bebê. David, então, escolheu uma doadora anônima de óvulos que tinha características semelhantes às dele. Anteriormente, apenas casais podiam ter um bebê dessa forma. Isso quer dizer que, teoricamente, a mulher que gerou a criança poderia reivindicar a guarda do bebê a qualquer momento. Felizmente, a lei mudou e agora permite que pais solteiros também se tornem “pais legais” da criança. 

O professor, que trabalha com alunos surdos, disse que ficou “exultante” quando a lei mudou, pois não queria esperar até encontrar um parceiro para se tornar pai. “Eu sempre quis ser pai. Sou professor e adoro. Eu costumava invejar os pais que vinham buscar seus filhos no final do dia e os colocavam nos ombros. Fiquei completamente impressionado com a ideia de me tornar pai, mas nunca encontrei um homem que compartilhasse o mesmo desejo. Quando me aproximei dos 40, comecei a pensar em como poderia fazer isso sozinho. Eu não queria perder tempo conhecendo alguém para possivelmente não funcionar. Mas pensei que talvez não fosse possível, pois era muito caro contratar uma barriga de aluguel no exterior e eu não queria fingir um relacionamento para ter meu nome na certidão de nascimento. Fiquei exultante quando a lei mudou para pessoas solteiras e imediatamente comecei minha jornada para a paternidade. É difícil ser pai solo, mas eu não faria de outra maneira. É bastante libertador, pois posso criá-lo exatamente como quero”, disse, segundo o Daily Mail.

Sobre Faye, que gerou seu filho, ele acrescentou: “Ela não queria ter mais filhos, mas queria ajudar os outros. Fiquei muito grato por ela ter se aproximado de mim”. Depois de três meses se conhecendo, a dupla iniciou o processo de transferência de embriões, em outubro de 2019. David tinha quatro embriões “prontos e esperando” em uma clínica de fertilidade, em Londres, e um teste de gravidez logo deu positivo, em novembro de 2019. “Tive muita sorte, pois chega-se a esperar muitos meses por doadoras de óvulos no Reino Unido. Eu queria combinar as características dela com as minhas. Na época, achei importante que meu bebê se parecesse comigo. Eu tinha essa necessidade de ser imediatamente reconhecível como seu pai. Ter essa conexão biológica clara foi uma das razões pelas quais escolhi a barriga de aluguel em vez adoção. Mas, agora que ele está aqui, essas coisas importam cada vez menos”, declarou.

+ Pai solteiro tem dois filhos por fertilização in vitro

Faye gerou Miles (Foto: Reprodução/Daily Mail)
Faye gerou Miles (Foto: Reprodução/Daily Mail)

David e Faye mantiveram contato regular e visitaram a cidade natal um do outro durante a gravidez. Ele também deixou gravações de voz para ela colocar para Miles na gestação. “Foi muito estranho descrever meu dia para meu filho ainda não nascido, mas acho que definitivamente nos deu, pai e filho, tempo para nos unirmos. Sempre me lembrarei da primeira vez que o senti chutar. Foi incrível. Senti que ela nunca mudaria de ideia. Era óbvio que ela estava apenas cuidando dele para mim. É como uma forma extrema de babá”, lembra. David planejou ficar na cidade natal de Faye duas semanas antes e duas semanas depois da data do parto, mas, no dia seguinte à sua chegada, ela entrou em trabalho de parto. “Ele definitivamente conhecia minha voz, o que pode tê-lo levado a vir mais cedo. Eu estava na piscina quando ela deu à luz e ele veio direto para os meus braços. Eu imediatamente senti uma conexão”, disse.

David com Miles após o parto (Foto: Reprodução/Daily Mail)
David com Miles após o parto (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Agora, seis meses depois, o pai orgulhoso não consegue imaginar sua vida sem seu pequeno, embora admita que pode ser difícil sem um parceiro. “É exaustivo e houve momentos em que desejei alguém para ajudar com as mamadas noturnas. Sou grato por ter pais que me apoiam e me ajudam. Já contei a Miles como ele chegou aqui. Minha mãe criou um livro para ele com fotos de todas as pessoas importantes em sua vida até agora. Tive uma experiência muito positiva e quero que outros homens solteiros saibam que também podem fazer isso”, finalizou.

Miles e David (Foto: Reprodução/Daily Mail)
Miles e David (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Via: Revista Crescer