Ao Vivo

UFPR faz primeira formatura virtual para antecipar colação de grau de estudantes de medicina

08/05/2020 às 08:43.

A Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, realizou pela primeira vez uma formatura virtual. A colação de grau de 92 estudantes de medicina foi antecipada e ocorreu nesta quinta-feira (7) para que os formandos possam colaborar no combate à Covid-19.

De acordo com a universidade, a turma foi a de número 150 da UFPR, em 107 anos da graduação. Após autorização do Ministério da Educação, a antecipação foi decidida durante as reuniões da turma.

Para a formanda Amanda Coelho Dornelles, que sonha em ser médica de família, a antecipação com a formatura online trouxe orgulho para os alunos.

“Isso demonstra o compromisso que a instituição tem com a saúde pública, com a ciência e com a nossa comunidade.”

A colação dos formandos seria em julho e, por isso, estava tudo programado para a formatura. Inclusive, o discurso para a turma, que foi dito pela formanda e oradora Amanda Rocco.

Nas palavras que dão fim a um ciclo e iniciam outro, ela destacou sobre as ações dos novos médicos, principalmente, neste momento.

“Ser médico é exatamente isso: trazer vidas ao mundo e estar lá quando todas as luzes se apagam. Não nos esqueçamos de onde viemos e porque viemos.”

Colação online

Todo o processo da colação foi pelo computador e, segundo a UFPR, os formandos assinaram virtualmente o diploma, além de prestar o juramento como médicos.

Para o reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, a antecipação da formatura foi uma forma de valorizar os profissionais da saúde.

“Eu sei que eles vão fazer a diferença, com a formação de qualidade que tiveram aqui, nesse front muito difícil, mas crucial, que é o combate ao coronavírus.”

A universidade federal acatou uma decisão do Ministério da Educação, que permite a antecipação da formatura de cursos da área de medicina, enfermagem, fisioterapia e farmácia. Formandos se emocionaram durante a colação online da UFPR — Foto: RPC Curitiba/Reprodução

Formandos se emocionaram durante a colação online da UFPR — Foto: RPC Curitiba/Reprodução

A medida é permitida para quem cumpriu a carga horária mínima do curso, para levar aos hospitais mais profissionais de saúde em época de pandemia.

Os novos médicos da UFPR estudaram por quase seis anos, dos quais dois correspondem ao internato médico. Dessa última etapa, eles concluíram 83% do período.

“A gente pensou bastante em como manter o cerimonial, a tradição da universidade. Ao mesmo tempo, pensamos em poder viabilizar de forma rápida para que esses profissionais possam entrar no mercado de trabalho e ajudar a sociedade nesse momento. Isso é histórico”, disse a responsável pelo cerimonial Eleonora Camargo.

Via: G1