‘Thriller’, clipe de Michael Jackson que revolucionou a música, completa 35 anos

03/12/2018 às 10:13. Comente esta notícia!
Michael Jackson em cena do clipe de 'Thriller' — Foto: Divulgação

Michael Jackson em cena do clipe de ‘Thriller’ — Foto: Divulgação

Trinta e cinco anos depois de sua estreia, o videoclipe “Thiller”, do astro Michael Jackson (1958-2009), continua sendo uma referência histórica para a música, um ponto de mudança nas produções audiovisuais do pop.

“Quando a MTV exibiu ‘Thriller’, de Michael Jackson, neste mesmo dia no ano de 1983, esse curta-metragem mudou o gênero dos vídeos musicais de cabeça para baixo para sempre”, diz uma mensagem publicada na conta oficial do cantor no Twitter.

O Rei do Pop morreu em 2009, aos 50 anos, após uma overdose de remédios.

Dirigido por John Landis, conhecido pelo sucesso em filmes como “Os irmãos cara de pau” (1980) e “Um lobisomem americano em Londres” (1981), o clipe de “Thriller” revolucionou as regras da promoção musical e se tornou rapidamente um fenômeno mundial.

Graças a espetaculares efeitos especiais, uma coreografia bastante recordada e imitada, além de um ambicioso enredo, “Thriller” prestava uma homenagem a mitos do terror, como zumbis e lobisomens em um videoclipe de 12 minutos de duração.

“Thriller” ganhou o Grammy de melhor vídeo musical longo e também conquistou três prêmios no MTV Video Music Awards (VMA).

Além disso, o clipe foi incluído em 2009 no Registro Nacional de Cinema da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos por ser considerado como o “vídeo musical mais famoso” da história.

O clipe contribuiu de maneira notável para o extraordinário sucesso do álbul “Thriller”, que tinha sido publicado em novembro de 1982. Além da música de mesmo nome, o disco continha enormes sucessos, como “Beat It” e “Billie Jean”.

Segundo a última atualização da Associação da Indústria da Gravação dos EUA (RIAA), publicada em agosto, “Thriller” é, com 33 milhões de cópias, o segundo álbum mais vendido da história nos EUA, só atrás de “Their Greatest Hits”, do The Eagles, que vendeu 38 milhões de discos.