Teste “Qual seria sua aparência no sexo oposto” se apropria de dados pessoais

21/02/2018 às 08:15.

Nos últimos anos, o Facebook diminuiu um pouco o alcance do que apps podem fazer com os dados dos usuários, mas ele ainda entrega bastante informação — suficiente para dissuadir qualquer um bem informado de se submeter a testes como esses testes de personalidade e outros conteúdos interativos.

Coisas como nome, endereço de e-mail, data de aniversário e fotos ainda podem ser obtidas pelos apps que usam o Facebook para autenticação.

Especificamente sobre o “Qual Seria A Sua Aparência Se Você Fosse Do Gênero Oposto?”, o Olhar Digital analisou a política de privacidade do site Kueez, responsável pelo aplicativo. Sem surpresa, é bastante invasiva.

Ele se apropria de informações pessoais, de todas as suas fotos e traz trechos orwellianos, como: “Nós podemos compartilhar suas informações pessoais parcial ou integralmente com nossas subsidiárias, outros sites operados por nós, joint ventures e outros afiliados confiáveis que nós temos ou possamos vir a ter no futuro. De acordo com o nosso Termo de Serviços, podemos usar o conteúdo enviado por você (incluindo suas fotos e de outras pessoas vinculadas à sua conta no Facebook) para aparecer como parte integral de partes dos serviços que oferecemos (por exemplo, sua foto pode aparecer em alguns quizzes ou games até mesmo para pessoas que você não conheça).

Como remover as permissões?

Quem já participou do jogo pode cancelar acessando as configurações de aplicativos do Facebook. Nesta página, basta o usuário remover todas as permissões concedidas ao aplicativo. Porém, como a permissão foi concedida, é possível que as informações já estejam no banco de dados do teste.

Via: Tribuna do Paraná