Temporal no Rio De Janeiro mata 3 pessoas, derruba árvores, alaga ruas e hotel

07/02/2019 às 08:34.

Cidade está em estágio de crise e Prefeitura recomenda que moradores não saiam de casa. Há registros de 4 deslizamentos de terra: 3 no Rio e 1 na Região Metropolitana.

Temporal provocou alagamentos na região da Gávea, no Rio de Janeiro — Foto: Stephanie Luyten/Arquivo pessoal

Um temporal com ventos muito fortes atingiu o Rio de Janeiro na noite desta quarta-feira (6). A cidade entrou em estágio de crise às 22h15 e a Prefeitura recomenda que moradores evitem sair de casa.

Segundo a Prefeitura do Rio de Janeiro, três pessoas morreram durante a forte chuva. As mortes foram registradas em Pedra de Guaratiba, na Zona Oeste, e na Rocinha, na Zona Sul.

Ao Jornal da Globo, Crivella disse que a morte na Rocinha foi causada por um deslizamento. Em Guaratiba, o desabamento de uma casa provocou a morte de uma mulher. Nesta mesma ocorrência, mais uma pessoa foi encontrada morta por volta das 3h. Dois homens ficaram feridos e foram levados ao Hospital Lourenço Jorge.

Números do temporal

  • 64 quedas de árvores
  • 17 bolsões d’água
  • 5 sirenes foram acionadas na Rocinha por volta das 19h
  • 600 pessoas trabalhando, entre agentes de trânsito, garis e pessoas cortando árvores

Ao todo, foram registrados 4 deslizamentos: 3 no Rio e 1 na Região Metropolitana. Os 3 no Rio ocorreram em Barra de Guaratiba, na Rocinha e em Inhaúma. O da Região Metropolitana aconteceu em Charitas, na Zona Sul de Niterói.

Um homem foi arrastado pela correnteza na Rocinha, conseguiu se salvar e passa bem. Não há outros registros de vítimas da chuva.

  
Clientes ficam ilhados no em restaurante na Gávea, Zona Sul. — Foto: Stephanie Luyten/Arquivo Pessoal

Clientes ficam ilhados no em restaurante na Gávea, Zona Sul. — Foto: Stephanie Luyten/Arquivo Pessoal

Ventos a 110 km/h

Árvores caídas em frente ao Hotel Copacabana Palace — Foto: Júlio Botelho/Arquivo Pessoal

Árvores caídas em frente ao Hotel Copacabana Palace — Foto: Júlio Botelho/Arquivo Pessoal

Em Copacabana, na Zona Sul, os ventos chegaram a 110 km/h, segundo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Árvores ficaram destruídas na Rua Francisco Sá e outras vias do bairro ficaram alagadas.

Chuva acima da média

De acordo com a Defesa Civil, choveu em quase 5 horas mais do que o esperado para todo o mês de fevereiro. Rocinha e Vidigal foram as áreas que registraram maior volume de chuva.

Uma árvore tombou na Rua Artur Araripe, na Gávea, Zona Sul do Rio — Foto: Gustavo Wanderley/ G1

Uma árvore tombou na Rua Artur Araripe, na Gávea, Zona Sul do Rio — Foto: Gustavo Wanderley/ G1

O BRT suspendeu a circulação nos corredores Transoeste e Transcarioca.

O Aeroporto Internacional do Galeão está operando no visual, segundo a assessoria do terminal. Não há informações de cancelamentos de voos. Metrô e trens também operam normalmente.

Árvore caiu sobre carro na região de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio — Foto: Arquivo pessoal

Árvore caiu sobre carro na região de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio — Foto: Arquivo pessoal

Vias da Lagoa inundadas forçam motoristas a passarem por bolsões d'água
  Chuva forte atingiu também a região do Jardim Botânico — Foto: G1

Chuva forte atingiu também a região do Jardim Botânico — Foto: G1