Socorristas salvam homem enfartado após quase 1h de massagem cardíaca

05/10/2018 às 08:32.

Um atendimento médico emocionou moradores de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, na tarde de quarta-feira (3). Quem presenciou o atendimento até aplaudiu os policiais e a equipe médica que atenderam a ocorrência. Um homem de 42 anos teve o peito massageado por quase uma hora após sofrer um ataque cardíaco – pelo protocolo médico padrão de socorro, a média nesses casos é de 20 minutos para tentar reavivar o paciente. A ocorrência foi por volta de 16h30 na Rua Agrimensor Carlos Hasselmann, no bairro Fazenda Velha.

O primeiro socorro ao paciente – um homem que trafegava de carona na moto de um sobrinho no momento em que passou mal – foi prestado por policiais militares e um bombeiro civil que passavam pelo local. Eles massagearam o peito da vítima por 10 minutos até a chegada da ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). “Ele já estava roxo, com as pupilas dilatadas e pulsação muito fraca. O estado era bem grave”, relembra o sargento Mário Augusto Ramos, que prestou o primeiro atendimento junto com o soldado Ederson Batista .

Depois que o Samu chegou, a equipe da ambulância passou mais 45 minutos se revezando na massagem cardíaca até estabilizar o paciente para ser transportado ao hospital. O paciente chegou a levar choques de desfibrilador para que o coração voltasse a bater.

“Na verdade a gente investiu na massagem cardíaca mais do que o preconizado no protocolo médico, que em média é de 20 minutos de esforços de salvamento”, explica o médico Roberto Zammar, de 30 anos, socorrista do Samu que atendeu a ocorrência, junto com a enfermeira Selma e o socorrista Willian. “A possibilidade de reversão era muito pequena. Ele estava praticamente em óbito. Mas a cada momento a gente decidia ir mais um pouco, mais um pouco e no fim nem notamos que ficamos nos revezando na massagem cardíaca por quase uma hora”, enfatiza o médico.

Com o atendimento em andamento, populares começaram a acompanhar de cima de um viaduto a tentativa de salvar o homem. Familiares do paciente também chegaram ao local e começaram a orar enquanto a equipe não desistia de salvar o paciente. “Parecia que o homem realmente não iria voltar”, recorda o sargento Ramos.
Reconhecimento

No fim, a equipe do Samu conseguiu estabilizar a vítima e colocá-la na ambulância para ser transportada ao hospital, o que gerou uma comoção em quem acompanhou o socorro. Houve até aplausos para os socorristas.

“Foi muito reconfortante ver a reação das pessoas que nos aplaudiram. Claro, esse é o nosso trabalho, mas não vai ter dinheiro no mundo que pague esse reconhecimento que eu e a equipe recebemos nesse atendimento”, afirma Zammar.

O paciente foi levado ao Hospital Municipal de Araucária, onde segue internado na UTI. Apesar de grave, o estado dele é estável e aguarda transferência para outro hospital especializado em tratamento cardiológico.