Só quatro dias de janeiro foram secos em Curitiba! Chuva vai marcar presença!

16/01/2018 às 08:17.

A primeira quinzena de 2018 em Curitiba foi marcada pelas chuvas, já que não choveu em apenas quatro dias na capital paranaense e nos arredores neste início de ano, segundo o Simepar. No mesmo período no último ano também foram poucos dias sem chuvas – sete dos primeiros 30 dias do ano.

Segundo o meteorologista do Simepar, Cezar Duquia, o volume de água deste começo de ano não é algo fora do normal. Para ele, os registros estão dentro do esperado e também dentro da média do período. “Não que seja comum, mas não é nada anormal. Não é raro no verão essa quantidade de chuvas, e este ano está dentro do esperado, com muita chuva, de maneira irregular e mal distribuída”, comentou.

O tempo voltou a fechar neste domingo, e a previsão do instituto é de que a semana será de nebulosidade predominante. Para Duquia, a tendência do tempo para esse período de começo de ano é como o registrado nos últimos dias, com nebulosidade constante e diversas pancadas de chuva, com o calor predominando. Segundo ele, como não há um fenômeno meteorológico excepcional, como um bloqueio atmosférico, o clima seguirá nublado por mais algum tempo. “No verão, quando não existe um bloqueio atmosférico, por exemplo, é comum o tempo fechado, porque aquece bastante e como tem bastante umidade, acaba formando as condições para a chuva”, complementou.

Como o instituto meteorológico tem janela de previsão de apenas sete dias, Duquia crava que não haverá mudanças até pelo menos o começo da próxima semana. “Até pode dar uma certa diminuída na intensidade, a partir de quinta ou sexta-feira, mas as taxas de instabilidades ainda estão elevadas, então ainda há chance de chover a qualquer hora do dia, de maneira fraca e isolada”.

De acordo com o meteorologista, o principal responsável pela instabilidade do tempo é uma massa de ar instável, que está sobre a região sul. “Com essa massa, existe uma disponibilidade de umidade nas primeiras camadas da atmosfera, e como tem muito calor, essa combinação faz com que se desenvolvam as nuvens e a chuva”, explicou.

Na série histórica, registrada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) desde 1961, janeiro tem média de chuvas de cerca de 212 milímetros. Até o dia 15 de janeiro deste ano, foram 98 milímetros de precipitação, o que faz com que o volume registrado até aqui faça com que o acumulado do mês esteja dentro da normalidade.

Via: Tribuna do Paraná