Ao Vivo

Rodízio de água vai ficar mais rigoroso em Curitiba e Região a partir desta quarta-feira

11/08/2021 às 06:24.

A partir desta quarta-feira (11) moradores de Curitiba e da Região Metropolitana voltam para o modelo de rodízio de água mais rigoroso.

Segundo a Sanepar, a população ficará até um dia e meio sem água (24 horas sem e 12 horas para recuperação) e um dia e meio com água (36 horas).

Conforme a companhia, a medida será implementada em função da falta de chuvas, que compromete o nível das barragens.

O diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky, explica que a medida tem como objetivo garantir o fornecimento de água de qualidade para cerca de 3,6 milhões de pessoas.

“Temos que agir sempre com responsabilidade, pensando em assegurar níveis mínimos de reservação para garantir regularidade no abastecimento, mesmo que em forma de rodízio”, afirma Gonchorosky.

Prolongamento da estiagem

Conforme a Sanepar, a mudança no formato do rodízio foi necessária para afastar a possibilidade de colapso no Sistema de Abastecimento de Água Integrado de Curitiba (SAIC).

Além do histórico de poucas chuvas, as projeções dos institutos de meteorologia indicam o prolongamento da estiagem que impacta o Paraná há mais de um ano, especialmente na Região Metropolitana.

Em julho deste ano, choveu apenas 14,6 milímetros na região, diante da média histórica de 92,4 mm para o mês.

Sanepar estuda possibilidade de adotar rodízio mais severo a partir da segunda quinzena de agosto — Foto: Geraldo Bubniak/AEN
Sanepar estuda possibilidade de adotar rodízio mais severo a partir da segunda quinzena de agosto — Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Medidas para reduzir efeitos da crise

Ao longo do ano passado, a Sanepar disse que implementou mais de 20 ações com o objetivo de reduzir os efeitos da crise hídrica, incluindo o rodízio, a campanha Meta20 de redução de consumo de água e várias obras e ações de captação emergencial em pedreiras e cavas.

Somadas com o efeito do rodízio, essas medidas incrementaram ao SAIC cerca de 70 bilhões de litros de água, conforme a companhia.

Atualmente, a Sanepar afirmou que está finalizando duas obras estruturantes que vão acrescentar 900 litros por segundo ao SAIC, o que corresponde a 10% da captação do sistema integrado.

Uma é a implementação de uma adutora que vai transportar 200 litros por segundo da barragem do Rio Verde, em Campo Largo, até a barragem do Passaúna, em Curitiba.

A outra é a transposição do Rio Capivari para o Rio Iraí, que irá incorporar cerca de 700 litros de água por segundo ao sistema.

Por Alexandra Fernandes com informações RPC TV e G1 Paraná