Relato forte de relacionamento abusivo de youtuber viraliza: todos deveriam assistir

19/07/2019 às 08:45.

O nome da youtuber Dora Figueiredo ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter, mas não por um bom motivo. Após alguns meses falando sem muitos detalhes sobre um relacionamento abusivo vivido por ela há não muito tempo, a blogueira decidiu relatar toda sua experiência em um vídeo que é, ao mesmo tempo, triste e importante.

Dora Figueiredo: relato de relacionamento abusivo

Bem sensibilizada e sem segurar as lágrimas, Dora disse ter tido motivos bem fortes para fazer o vídeo. “Resolvi contar a verdade para de alguma forma eu conseguir ser sincera com vocês, para as mulheres que passam por isso não se sentirem fracassadas como eu me senti e para as pessoas se conscientizarem que abuso psicológico é o primeiro passo para violência física”, comentou.

Para começar seu relato, a blogueira falou de uma característica bem comum de relações abusivas, apesar de muita gente imaginar o oposto: “Relacionamento abusivo começa de uma forma muito sutil. Normalmente, eles te pegam em um momento de fragilidade e começam a te idolatrar. Você acha que já começa com tapa na cara? Não, começa lindo”, disse ela.

Segundo Dora, sua experiência começou com elogios e comportamentos amáveis que, lentamente, se tornaram, para ela, devastadores. “A pessoa te idolatra, fala que você é uma pessoa forte, que você é uma mulher empoderada, que você é incrível… E aos poucos isso vai se perdendo no meio de algumas dicas de como você poderia se comportar melhor”, disse.

Para exemplificar essa mudança, ela relembrou, aos prantos, sugestões do ex que se transformaram. “[Passou de] ‘coma comidas diferentes, experimente mais, coma isso, coma aquilo’ para ‘eu não vou nunca mais comer perto de você porque você não respeita a comida’. Isso porque eu tinha deixado garfo e faca no final da refeição em posições não paralelas”, disse.

Seu corpo, segundo Dora, também não demorou a virar alvo de críticas. “Foi de falar que eu deveria praticar mais exercícios para ‘desde que a gente se conheceu você só engordou’. Para uma pessoa de 1,70 m e 55 kg”, explicou, dizendo ter se sentido “extremamente inútil” por não conseguir se exercitar devido à depressão.

De acordo com a youtuber, brigas sobre assuntos banais eram comuns – e, nelas, ela sempre se sentia culpada, já que normalmente ouvia que estava errada em algo. Conforme contou, porém, logo esse tipo de situação começou a acontecer também acerca de assuntos mais sérios como a saúde mental de Dora (que sofre com depressão e ansiedade).

“Foi de ‘poxa, eu tenho dificuldade de entender sua depressão porque não tenho nada parecido’ para ‘você é a mulher mais fraca que eu já conheci, tenho certeza que nunca vai melhorar da depressão e eu não quero uma mulher doente do meu lado’”, recordou, contando também que seu ex chegou até a dizer que ela tinha crises de ansiedade para “atacá-lo”.

Logo, segundo ela, o excesso de críticas descabidas começou a minar ainda mais o estado psicológico da youtuber. “Fui desenvolvendo um medo crônico de fazer as coisas da minha vida. Estou há um tempão com dificuldade de sair na rua, com meus amigos, conhecer pessoas, porque eu simplesmente tinha pavor. Sabia que de noite ele ia falar que eu fiz isso, isso e isso de errado, que eu era uma pessoa ruim, inconveniente, insuportável”, afirmou.

Conforme contou no vídeo, seu relacionamento também foi marcado por outro aspecto comum em relações abusivas; segundo Dora, ele tentava controlar com quem ela conversava e o que era dito. No relato, ela afirmou que o ponto central era o de que nem ele nem ela poderiam falar do namoro com ninguém – algo que fez Dora se afastar até da própria mãe.

“Todas as vezes que eu olhava para ela [mãe], ela me perguntava ‘está tudo bem, filha?’, e eu não podia falar que não estava porque era proibida”, comentou, ressaltando que, mais tarde, soube que ele havia mentido sobre nunca falar do relacionamento para os outros. “As pessoas me falaram que ele me chamava de criança, falava coisas que hoje estão chegando em mim em forma de fofoca”, disse.

Dora então se viu devastada e, sem coragem de terminar a relação, quis saber se ele ainda a amava. “Ele falou ‘Dora, eu te odeio, só estou com você porque gosto da sua cachorra e porque eu tenho medo de você me expor na internet’. Ele me deu um ultimato de um mês para melhorar da depressão porque não queria uma pessoa doente do lado dele”, narrou a youtuber.

Pouco a pouco, a youtuber contou ter começado a absorver as críticas que lhe eram feitas. “Esse relacionamento fez com que eu me odiasse, o jeito que eu falava, o que eu falava, o que eu comia, o que eu sentia, as doenças que eu tinha”, relatou, contando que, quando o namoro chegou ao fim, ela passou um mês se sentindo completamente vazia.

Após o término, Dora ganhou peso – algo que virou alvo de críticas. “Tem pessoas falando que eu engordei para ganhar like, sendo que eu engordei porque vivia com uma pessoa que controlava o que eu comia, o meu peso. Depois disso eu realmente engordei, depois de ir para o hospital de tão magra que estava”, explicou ela, indo às lágrimas mais uma vez.

Hoje, livre da relação que a fez mal, Dora afirma que finalmente deixou de sentir a culpa que sentia e busca, com isso, puxar outras mulheres para a realidade. “Nada que eu tenha feito justifica o jeito com que eu fui tratada, a forma com que ele falava comigo. Eu não sou a mulher mais fraca que conheço, vou superar, sim, a depressão e arranjar alguém que me ama. Vou conseguir gostar de alguém de novo. Isso vai acontecer comigo e com você”, disse ela.

Assista ao vídeo:

Via: Vix