Regional abre calendário para castração gratuita de cães e gatos

29/01/2018 às 08:27.
castracao-curitiba

Por Alex Silveira

Donos de cães e gatos de Curitiba podem realizar a castração gratuita dos animais até o dia 2 de fevereiro, na Rua da Cidadania do Portão (Rua Carlos Klemtz, 1.700). Os interessados devem estar cadastrados no Programa Municipal de Castração Gratuita da Prefeitura, que foi retomado nesta semana.

Para poder castrar os bichinhos na faixa, é preciso que os donos entrem no site da Rede de Proteção Animal e gerem um protocolo. Feito isso, basta ir até a Rua da Cidadania, validar o cadastro e aguardar o agendamento telefônico conforme o calendário. Há prioridade para população que tenha benefícios sociais, organizações não-governamentais ligadas à proteção animal e protetores de animais independentes.

As cirurgias são feitas pelas unidades móveis da prefeitura (castramóveis), que em janeiro estão fixadas na Regional Portão. O programa conta também com cinco clínicas veterinárias que fizeram o credenciamento junto à prefeitura no ano passado. “A ideia é que a clínicas façam o atendimento constante ao longo deste ano”, explica a chefe da Rede de Proteção Animal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Vivien Morikawa.

Próximos atendimentos

Fique atento! Todas as regionais voltam a ser atendidas este ano, ainda no primeiro semestre. As próximas etapas do programa serão realizadas no bairro Cajuru, em fevereiro, e nos bairros Boa Vista e Cidade Industrial, em março. “Para não perder as etapas, é importante que todos mantenham atualizados os seus dados cadastrais, pois o agendamento e as informações sobre o dia do procedimento de castração é feito por contato telefônico com os donos dos animais”, reforça Morikawa.

Segundo a prefeitura, até o final da ação no Portão devem ser atendidos cerca de 400 cães e gatos previamente cadastrados pelos responsáveis. Os atendimentos nas clínicas, de casos mais urgentes, como cães de acumuladores, fêmeas no cio, cães de protetores e os chamados comunitários, começam já na próxima semana. A previsão da prefeitura é que 17 mil procedimentos sejam realizados até o final de 2018.

Por que castrar os bichinhos?

Vivien Morikawa explica que a castração de cães e gatos é positiva para os animais e para a sociedade. “As fêmeas deixam de ter o ciclo reprodutivo e isso evita a variação hormonal, que muitas vezes pode causar infecção e obrigar o dono a fazer uma castração de emergência. Nos machos é possível, por exemplo, evitar algum tipo câncer. Outra coisa que se evita são as crias indesejáveis, quando os responsáveis não têm condições e nem planejamento para ficar com os filhotes”, explica. Do ponto de vista social, “a ação é positiva para o manejo de cães e gatos porque acaba diminuindo o número de animais nas ruas. Também é o momento de falar sobre a guarda responsável e conscientizar a população sobre cuidados”, diz a chefe da Rede de Proteção Animal.

Odirlei de Oliveira, 38 anos, proprietário da Clínica Veterinária Clinicão, participante do projeto e uma das pioneiras a trabalhar usando um castramóvel no Paraná, diz que o programa de castração gratuita adotado pela prefeitura é uma boa alternativa para se chegar até a população mais carente. “O trabalho de castração já era realizado há alguns anos nas clínicas, que até oferecem um valor de custo para o procedimento, mas as pessoas mais simples nem sempre têm condições financeiras de levar os animais. Com o castramóvel, o acesso ao procedimento é mais justo e não se concentra nas pessoas com mais condições”, explica. Ele ainda afirma que a castração é importante e que a população está consciente disso. “Além de manter o controle das zoonoses, castrar os animais evita o sofrimento deles e o crescimento populacional desordenado dos bichos”, finaliza.

Em Curitiba, não se sabe exatamente quantos cachorros e gatos de rua existem. A falta dessa informação atrapalha uma ação pública mais eficiente em relação aos bichos, até mesmo para o controle de doenças que afetam a saúde das pessoas. Sabe-se que nos últimos 30 anos, cerca de 75% das novas doenças humanas infecciosas são zoonoses (transmitidas através dos animais). A castração e microchipagem, duas das políticas públicas mais conhecidas da cidade, são feitas com base em estimativas imprecisas. Métodos de medição atuais são feitos a partir de uma proporção indicada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que estima que existem sete pessoas para cada cão em países em desenvolvimento, como o Brasil. Veterinários defendem a criação de um novo método para realizar essa contagem, principalmente porque os métodos atuais não representam as particularidades de cada estado, cidade e bairro.

Saiba o passo a passo para se cadastrar

1 – Acesse o link Cadastre seu Animal no site da Rede de Proteção (http://www.protecaoanimal.curitiba.pr.gov.br/Conteudo/CadastroAnimal.aspx).

2 – Informe seu CPF para iniciar o cadastro.

3 – Preencha corretamente seus dados e os dos animais.

4 ­ Informe o programa social ou ONG do qual faz parte: Armazém da Família; Bolsa Família. ONG de Proteção Animal ou protetor independente cadastrado (Cadastro de Protetor Independente).

5 ­ Clique em adicionar o animal e em seguida, vá até o fim da página, clique em Salvar e anote o protocolo gerado (cada animal inscrito terá um número de protocolo).

6 ­ Compareça à Rua da Cidadania da sua Regional para validação do benefício, apresente RG, CPF, o número de protocolo gerado e comprovante do benefício; exceto Protetores e ONGs.

7 ­ O agendamento do procedimento será feito pela Rede de Proteção Animal por contato telefônico.

Via: Tribuna do Paraná