Reduzir ingestão calórica em 15% gera perda de peso e melhora a saúde

29/03/2018 às 09:55. Comente esta notícia!

Se fizermos uma análise de qualquer índice indicativo de sobrepeso e obesidade em várias populações em diferentes países, teremos como resultado o que todos sabemos: esses índices têm aumentado nas últimas décadas. As causas determinantes desse problema também têm sido exaustivamente abordadas, enfatizando-se a importância de maus hábitos alimentares e vida sedentária.

Quando consideramos a questão da ingestão calórica, certamente podemos fazer o diagnóstico de que a balança calórica sempre desequilibra para o lado do saldo positivo de calorias ingeridas, em comparação com calorias gastas em atividades. Este excesso de ingestão calórica foi o objeto de um grande estudo publicado ainda este mês na revista científica Cell Metabolism, fruto de uma pesquisa feita por professores do instituto de pesquisa Pennington, em Los Angeles, Califórnia.

Os pesquisadores acompanharam um grande grupo de voluntários, homens e mulheres de 21 a 50 anos de idade, que não eram portadores de obesidade, porém apresentavam certo sobrepeso. Os indivíduos foram acompanhados durante um período de dois anos, com uma tecnologia de ponta para cálculo da ingestão calórica, a qual foi reduzida para todos em 15%, a partir de uma determinação inicial individualizada.

Os indivíduos perderam em média 9kg, sendo que não foi aplicada nenhuma dieta em especial, simplesmente uma redução das calorias em 15%. Na verdade, a perda de peso não era o objetivo principal do estudo, e sim os indicadores de saúde e qualidade de vida. Estes indicadores refletiram uma sensível melhora nos indivíduos do estudo.

Segundo os pesquisadores, o principal determinante dos benefícios obtidos foi uma redução do chamado estresse oxidativo, que tem relação direta com o metabolismo. Vale a pena chamar a atenção para o fato de que a única intervenção feita foi uma redução de 15% da ingestão de calorias, o que certamente nos leva a concluir o óbvio: estamos comendo demais!

 

 

 

Via: G1 – Eu Atleta