Quer beber cerveja neste carnaval sem se dar mal? Então beba água!

12/02/2018 às 11:19.

Vai cair na folia? Cuidado pra não desidratar e ter que deixar a festa antes da hora. Confira as dicas da nutricionista

Pixabay

Tempo quente, animação e samba no pé. Seja pra quem vai cair na folia pelos bloquinhos afora ou pra quem vai passar o feriadão à beira da churrasqueira, na maior tranquilidade, um acessório importantíssimo não pode faltar neste Carnaval. Peruca? Serpentina? Não. Água. Muita água. E não vale substituir com suco, refrigerante e muito menos cerveja.

Para manter o corpo bem hidratado e evitar que a festa vire tragédia é importante ficar atento aos sinais de desidratação – um infortúnio bastante comum durante as celebrações de fevereiro.

Pixabay

Pixabay

A alegria corre solta. O pessoal está animado e o clima agradável. Sem mais nem menos a música começa a irritar, o calor incomodar e de repente, o melhor dos humores vira purpurina, quase literalmente. Em muitos casos, nem sempre a culpa fastio é da banda em cima do trio elétrico, mas sim, da desidratação.

De acordo com a nutricionista clínica e escolar, Angela Federau, os primeiros sinais do problema não se manifestam em forma de sede, como a maioria pensa. “Todo mundo acha que o único alerta que o corpo dá quando precisa de água é sede. Na verdade esse é um dos últimos sinais que surgem quando se está desidratado. Por isso, aquela dor de cabeça repentina no meio da festa ou aquele mau-humor súbito podem indicar que é hora de dar uma pausa e tomar alguns goles d’água”, afirma.

De acordo com a especialista, os primeiros sintomas podem ser seguidos por náuseas, tonturas e até desmaios, acabando com a festa de qualquer um. “As pessoas costumam atribuir o mal estar ao calor, ao tempo muito abafado ou à grande concentração de pessoas num mesmo lugar quando, na verdade, tudo poderia ser evitado com a hidratação adequada”, diz. Segundo Angela, o alerta vale tanto pra quem vai curtir a festa em casa quanto para quem vai cair na folia – o que pode se comparar à prática de atividade física intensa. Nestes casos, a água é a principal bebida para garantir uma boa hidratação.

Pra curtir ao máximo o Carnaval e sair inteiro e saudável da farra, algumas dicas importantes podem ajudar. Confira:

Saia preparado: de acordo com a nutricionista, o ideal é já sair de casa com a garrafinha d’água cheia, e ir repondo conforme o consumo. “A água deve estar acessível a qualquer instante. A ingestão mínima recomendada é de 100ml a cada hora cheia, o que dá aproximadamente um quinto destas garrafinhas comuns. Se acabou, vale comprar outra garrafa, e assim ir repondo”, recomenda.

Passe protetor solar: como os bloquinhos costumam passar durante o dia não se pode deixar o protetor solar de lado. “Além de fazer mal à pele, sair sem protetor pode favorecer o processo de desidratação por conta da perda de líquidos gerada pela exposição ao sol”, pondera. A nutricionista recomenda cuidado dobrado com as crianças, que são ainda mais vulneráveis à ação desses fatores.

Não vale trocar: não tem desculpa. Pra quem acha que pode substituir água por sucos, refrigerantes ou, pior, bebidas alcoólicas, está muito enganado. “Nada substitui a água. Cerveja e chope, por exemplo, podem ser considerados verdadeiros vilões ao organismo quando o assunto é hidratação, uma vez que o álcool acelera o processo de perda líquida, assim como refrigerantes e energéticos”, alerta.

Pra quem recorre aos isotônicos, atenção.

“Recomenda-se o consumo apenas em casos extremos, quando a pessoa já apresenta sinais importantes de desidratação, como tonturas. Nesses casos, para “bombar” a reposição de líquidos, uma boa opção pode ser a água de coco, que não contém muitos sais”, diz

Lembre da regra de 1 pra 1:  “A cada copo de cerveja, um copo d’água. Se o drink for destilado,  a proporção dobra. Isso evita a perda de líquidos, ajuda o corpo a manter a hidratação natural e previne ressacas”, pondera.

Via: Tribuna Do Paraná