Portugal dará incentivos para quem se mudar para o país

18/10/2018 às 12:36. Comente esta notícia!

Este é um desejo comum de muitas pessoas em todo o mundo, que fazem um bom tempo de economia para poderem realizar este objetivo.Não apenas a beleza atrai muitos visitantes a esses países todos os anos, mas também melhores oportunidades e qualidade de vida! No entanto, como a oferta de trabalho para imigrantes não é tão frequente assim, na grande maioria das vezes, as pessoas se aventuram ilegalmente e correm risco de serem deportadas para seu país de origem.Apesar desse cenário desfavorável, existe uma proposta que pode dar esperança a muitos trabalhadores e estudantes brasileiros que pensam em sair do país. O governo de Portugal quer dar incentivos, como acesso a direitos sociais, vistos de residência e trabalho para pessoas que falem português.A proposta portuguesa foi apresentada em 2016 em uma reunião em Brasília, no Itamaraty e acolhida pelos integrantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). De acordo com as previsões, até o final de 2018 o acordo pode começar a entrar em vigor, conforme informou o site da revista Exame.

Motivações do governo português

A cena econômica em Portugal não está entre as melhores, o país ainda sente os efeitos da sua crise econômica, que fez muitos portugueses deixarem o país em busca de melhores condições de vida. A mão de obra jovem, saudável, instruída e produtiva está em falta, já que muitos trabalhadores imigraram.“A ideia é permitir não apenas a estudante, mas a todo cidadão, circular no espaço da comunidade de países de língua portuguesa”, disse o Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo, que também afirmou que lei de acesso aos países lusófonos, mais profissionais estrangeiros poderão concorrer por vagas de emprego, e que será levada em consideração a equivalência de títulos profissionais e acadêmicos entre esses países.

Este é um desejo comum de muitas pessoas em todo o mundo, que fazem um bom tempo de economia para poderem realizar este objetivo.Não apenas a beleza atrai muitos visitantes a esses países todos os anos, mas também melhores oportunidades e qualidade de vida! No entanto, como a oferta de trabalho para imigrantes não é tão frequente assim, na grande maioria das vezes, as pessoas se aventuram ilegalmente e correm risco de serem deportadas para seu país de origem.Apesar desse cenário desfavorável, existe uma proposta que pode dar esperança a muitos trabalhadores e estudantes brasileiros que pensam em sair do país. O governo de Portugal quer dar incentivos, como acesso a direitos sociais, vistos de residência e trabalho para pessoas que falem português.A proposta portuguesa foi apresentada em 2016 em uma reunião em Brasília, no Itamaraty e acolhida pelos integrantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). De acordo com as previsões, até o final de 2018 o acordo pode começar a entrar em vigor, conforme informou o site da revista Exame.

Motivações do governo português

A cena econômica em Portugal não está entre as melhores, o país ainda sente os efeitos da sua crise econômica, que fez muitos portugueses deixarem o país em busca de melhores condições de vida. A mão de obra jovem, saudável, instruída e produtiva está em falta, já que muitos trabalhadores imigraram.“A ideia é permitir não apenas a estudante, mas a todo cidadão, circular no espaço da comunidade de países de língua portuguesa”, disse o Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo, que também afirmou que lei de acesso aos países lusófonos, mais profissionais estrangeiros poderão concorrer por vagas de emprego, e que será levada em consideração a equivalência de títulos profissionais e acadêmicos entre esses países.

O presidente também explicou que um trabalhador brasileiro que estiver vivendo e trabalhando em Portugal, poderá agregar essa experiência à sua aposentadoria amparada pela legislação, a partir deste acordo. Com isso, estarão garantidos seus direitos sociais, como previdência social e moradia.Muitos brasileiros poderão ser beneficiados com essa proposta e também pessoas dos outros países que falam a Língua Portuguesa, como Guiné Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe Angola, Timor Leste, e Cabo Verde.