Ao Vivo

Quatro colégios estaduais e dois Ceebja Curitiba podem fechar em 2021

26/11/2020 às 08:30.

Foto: Divulgação/Seed.

Quatro colégios estaduais localizados em Curitiba e duas unidades do Centro de Educação Básica para Jovens e Adultos (Ceebja) podem fechar as portas em 2021. Os prédios onde eles funcionam são locados e, segundo a Secretaria de Estado da Educação (Seed), os alunos devem ser remanejados para outras escolas. São os colégios estatuais Dom Orione, Tiradentes, Conselheiro Zacarias, Amâncio Moro, Dr Francisco de Azevedo Macedo, além dos Ceebjas Poty Lazzarotto e Dr. Luiz Losso Filho

“Todos os anos, nesse período, fazemos o planejamento para o próximo ano letivo. Estas instituições possuem salas que precisam ser melhor ocupadas. O objetivo dessa organização é utilizar melhor os espaços, as salas ociosas, e trazer mais qualidade para os estudantes”, explicou Adriana Kampa, diretora de planejamento escolar, ao Meio Dia Paraná, da RPC.

O colégio estadual Poty Lazarotto, por exemplo, deve ir para o Colégio Tiradentes, Luiz Losso Filho deve ir para o Plínio, um colégio localizado cerca de um quilômetro e que deve ter ensino noturno. “O Dom Orione utilizará as dependências do Nilson Ribas e atualmente já temos o Ceebja CIC que já está no espaço conjugado com o Francisco Macedo, que está em secessão gradativa”, explicou Kampa.

Sobre o veredito de quais escolas realmente fecharão, a diretora explica que é um momento de ajustes das propostas de remanejamento. “Esse momento de planejamento é o momento que passamos a informação dos que estão em secessão e as propostas que se têm para eles. Os núcleos educacionais estão fazendo a conversa com a comunidade e recebendo o retorno deles para usar melhor os espaços públicos e melhor atender os alunos”, explicou.

APP sindicato contesta

O sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato) questiona a ação do governo. “O governo tem que abrir escolas e não fechar. Precisamos de mais escolas, mais vagas. É preciso utilizar essas que eles alegam ter redução de turmas ou de estudantes, para atividades tornando-as integrais para atender a comunidade escolar”, disse Walkiria Olegário Mazeto, professora e secretária de Finanças da APP-Sindicato.

As propostas para cada local

CEEBJA Dr. Luiz Losso Filho: prédio cedido pelo município de Curitiba à noite (de dia funciona o Colégio Municipal Anísio Teixeira); Mudança proposta para o CE Plínio Tourinho: prédio do Estado do Paraná, que fica a 1,5 km de distância. O Local tem restrição de horário, por ser um prédio municipal. Aulas começam às 18h e finalizam às 22h. O horário prejudica alunos que trabalham, pois não conseguem chegar no horário. Assim, muitos deles têm faltas nas primeiras aulas. Com a mudança, o CEEBJA voltaria ao horário normal, das 18h30 às 22h30, com mais tempo para os alunos chegarem, além de mais espaço; CEEBJA passaria a ter 15 salas disponíveis ao invés das atuais oito.

Colégio Estadual Dom Orione

Prédio locado no valor mensal de R$ 21.367,79; Colégio com fila de espera e não pode ser ampliado onde está. Não tem oferta de Ensino Médio em virtude dessa limitação de espaço e a comunidade já manifestou interesse de mudança; São 10 salas no espaço, todas sempre ocupadas, com 622 alunos ao todo; Mudança para onde é hoje o CE Nilson Ribas: prédio do Estado do Paraná e que fica a 1,3 km do Dom Orione; Lá são 13 salas no local com 226 alunos, hoje são seis salas ociosas pela manhã e 10 à tarde; Ou seja, o colégio Dom Orione manteria o nome em novo local.

CEEBJA Poty Lazzarotto

Prédio locado e sem acessibilidade. MP-PR já solicitou várias melhorias no local. Valor locação mensal de R$ 28 mil, mais R$ 3 mil de condomínio. São 968 alunos matriculados; Mudaria para o prédio do CE Tiradentes, do estado, que fica a 450 metros de distância. Novo local fica mais perto de diversos pontos de ônibus, melhorando o acesso.

Colégio Estadual Tiradentes

O Colégio Estadual Tiradentes ao longo dos anos teve uma redução de alunos, que migraram para diversas escolas. Hoje conta com 102 alunos, menos da metade que 2018. Todos eles seriam transferidos para o Colégio Estadual do Paraná, distante 400 metros.

Colégio Estadual Conselheiro Zacarias

O Colégio Conselheiro Zacarias vivenciou a mesma situação que o Colégio Tiradentes, com redução de alunos. Por isso, também mudaria para o Colégio Estadual do Paraná, distante mil metros. O prédio do Colégio Zacarias terá outro uso pelo Governo do Estado.

Colégio Estadual Amâncio Moro

Ocupa prédio da Prefeitura de Curitiba, por isso, é proposta a transferência para um prédio do Estado, o Colégio Estadual do Paraná. Hoje são 157 alunos matriculados lá que ocupam somente três das 15 salas disponíveis, tanto de manhã quanto à tarde.

Colégio Estadual Dr. Francisco Azevedo Macedo

Alunos seriam remanejados para instituições de ensino mais próximas de suas residências ou em instituições de ensino de preferência da família. O prédio continuará sendo usado pela Educação para dar continuidade ao CEEBJA CIC, que está nesse local desde 2019.

Via: Tribuna Do Paraná