Protestos devem complicar o trânsito em Curitiba nesta terça-feira

13/11/2018 às 10:53. Comente esta notícia!

Duas manifestações podem complicar o trânsito em Curitiba nesta terça-feira (13). O primeiro protesto é organizado por motoristas de aplicativos nas imediações do Cemitério do Boqueirão e está marcado para 10h – ainda não foi definido para onde vai o protesto. Já o segundo ato ocorre às 15h com saída do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc), na Rua Tibagi, no Centro, de onde a categoria parte em passeata até a prefeitura no Centro Cívico.

No Cemitério do Boqueirão, os motoristas de aplicativos solicitarão mais segurança às autoridades e também às empresas de transporte individual de passageiros. A ação ocorre após a morte de mais um condutor na noite do último domingo (12), em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. O homem foi assassinado durante assalto no Jardim Ipê. Ele foi atingido com um tiro no rosto e chegou a ser encaminhado ao Hospital Cajuru. No entanto, não resistiu aos ferimentos e faleceu logo depois. Os ladrões levaram o carro e a delegacia da Polícia Civil do município investiga o caso.

Já o protesto dos motoristas e cobradores de ônibus promete reunir centenas de funcionários do transporte coletivo às 15h na sede do sindicato, localizada na Rua Tibagi, 520. O passeata é uma tentativa de manter 6 mil empregos de cobradores que poderão ser demitidos com a ativação da bilhetagem eletrônica em todo o sistema de transporte coletivo de Curitiba.

O projeto de lei foi encaminhado pela prefeito Rafael Greca à Câmara de Vereadores com o objetivo de trazer mais agilidade ao transporte, além de aumentar a segurança para os passageiros e os trabalhadores do sistema. No entanto, o sindicato afirma que a substituição dos cobradores por máquinas não contribuirá para acabar com os assaltos nos ônibus.

“Hoje o que mais acontece é arrastão, o que envolve os passageiros também. Até por que já foi o tempo em que a gaveta do cobrador era o motivo do assalto, se o ladrão pegar dois telefones celulares já cobre todo o dinheiro da gaveta”, afirmou o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira. O projeto ainda não foi votado.

Greve geral
Os trabalhadores da categoria também aprovaram um indicativo de greve geral do transporte coletivo caso a Lei do Desemprego entre em votação na Câmara Municipal. E enquanto a lei não entra em votação, os trabalhadores devem realizar outros atos como o desta terça-feira e prometem utilizar o diálogo para evitar as demissões da categoria.