Ao Vivo

Protesto em Curitiba tem queima de bandeira do Brasil, pedras em agências, tiros e bombas

02/06/2020 às 07:49.

Fórum de Curitiba teve vários vidros destruídos. Foto: Lineu Filho

A Polícia Militar do Paraná precisou agir para coibir atos de vandalismo que tomaram conta do Centro de Curitiba após uma passeata de um grupo anti-fascismo que se intitula Antifa. A manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro começou de forma pacífica na Praça Santos Andrade, na frente do prédio histórico da Universidade Federal do Paraná. Oito pessoas foram presas e a polícia trabalha para identificar outros vândalos que participaram dos atos violentos. Um policial acabou ferido.

Após o ato, os manifestantes, boa parte mascarados, seguiram com destino ao Centro Cívico. No caminho, porém, dezenas dos manifestantes começaram a atirar pedras em agências bancárias pelo caminho. Ao chegarem ao prédio do governo estadual, arrancaram uma bandeira do Brasil e atearam fogo no símbolo nacional.

Momento em que a bandeira do Brasil é arrancada do mastro. Foto; Reprodução

A PM passou a reprimir o vandalismo com balas de borracha e bombas de efeito moral. O grupo inverteu o rumo da caminhada e voltou a se dirigir para o Centro. Moradores ficaram tensos com a quantidade de bombas. “É muita bomba. Estou muito nervosa”, disse uma moradora de um prédio na Treze de Maio que não quis se identificar.

Os manifestantes/vândalos correram para a região da Praça Tiradentes, alguns deles depredando tudo que viam pela frente. Os PMs acompanharam de perto, dispersando qualquer aglomeração. Alguns dos manifestantes foram acertados com cassetetes.

A Prefeitura de Curitiba emitiu uma nota ainda nesta noite para dizer que equipamentos públicos do município, como estações-tubo e pontos de ônibus foram destruídos na Praça Tiradentes e Travessa Nestor de Castro. O levantamento completo será feito e divulgado nesta terça-feira.

Colaboração

Via: Tribuna Do Paraná