Ao Vivo

Primeira-ministra da Finlândia quer reduzir jornada de trabalho pra 6 horas

17/09/2020 às 16:25.
A primeira-ministra da Finlândia Foto: reprodução People

A primeira-ministra da Finlândia, Sanna Marin, pediu a redução da jornada de trabalho de oito para seis horas diárias no país, para enfrentar o desemprego provocado pela pandemia.

A premier, de 34 anos, argumentou que a diminuição da carga horária pode ser compensada por mais produtividade.

Marin é a primeira-ministra mais jovem do mundo e defende desde que assumiu que o modelo pode ajudar a expandir o bem-estar social do país.

“Acredito que as pessoas merecem ficar mais tempo com suas famílias, com as pessoas que amam, com seus hobbies e com outros aspectos da vida, como o consumo de cultura. Este pode ser um grande passo para todos nós no que diz respeito à vida e ao trabalho ”, disse ao Parlamento.

Os partidos

O pedido da mais jovem primeira-ministra da história da Finlândia foi feito durante um evento do partido social-democrata.

Marin apresentou a ideia de uma jornada de trabalho de seis horas antes de se tornar premier.

Agora ela precisa convencer os outros quatro partidos da coalização que formam o governo para conseguir reduzir a carga horária dos trabalhadores

O motivo, segundo ela, é o aumento do desemprego causado pela pandemia do novo coronavírus.

“Precisamos elaborar uma visão clara e dar passos concretos sobre como a Finlândia pode seguir para diminuir a quantidade de horas de trabalho e para os finlandeses conseguirem ter vidas melhores”, declarou Marin.

Atualmente, o país nórdico tem um modelo com carga horária de 40 horas semanais, ou seja, 5 dias por semana, 8 horas por dia.

Também foi demonstrado que uma semana de trabalho mais curta aumenta a produtividade e o bem-estar do trabalhador.

Exemplo da Suécia

A Suécia, país vizinho, reduziu a jornada de trabalho para 6 horas e após um ano sua produtividade aumentou sem gerar prejuízo para as empresas.

O principal benefício de reduzir a jornada de trabalho é que isso transformaria o ritmo de nossas vidas, remodelaria nossos hábitos.

Além disso, ajudaria a promover mais justiça social, bem-estar e, em geral, uma vida melhor, salvaguardando os recursos naturais do planeta.

Melhor da Europa

A Finlândia goza há muito da reputação de ter uma das melhores condições de trabalho da Europa.

Em um estudo de 2017, o país emergiu como o quarto melhor da região em termos de equilíbrio trabalho / vida pessoal.

Os funcionários finlandeses dedicam em média oito horas por dia ao lazer; 7,2 horas por dia para ficar na cama; e 1,5 horas para atividades diversas.

País mais feliz

A Finlândia foi nomeada o país mais feliz do mundo, pelo terceiro ano consecutivo.

A publicação do “World Happiness Report 2020” coincide com o Dia Internacional da Felicidade, estabelecido pela ONU e celebrado todo dia 20 de março, que também foi ofuscado pelo medo da pandemia.

Com informações do Terra e do Nation