Ao Vivo

Presidente da ACP pede renúncia de Greca e convoca carreata em protesto ao lockdown

01/06/2021 às 08:06.

Comércio fechado em Curitiba. Foto: Lineu Filho /Tribuna do Paraná

Em live realizada no final da tarde desta segunda-feira (31) para anunciar posição conjunta de entidades representativas contra o lockdown representado pela bandeira vermelha contra a Covid-19 em Curitiba, o presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Camilo Turmina, pediu a renúncia do prefeito Rafael Greca (DEM).

“Torço muito para que o prefeito renuncie. Temos um ótimo vice-prefeito (Eduardo Pimentel), na atual conjuntura. Prefeito Greca, nunca é tarde para renunciar. Nós aceitamos, a sociedade precisa que você faça alguma coisa de bem para essa cidade tão inteligente que é Curitiba”, afirmou Turmina.

Na sexta-feira (28), a prefeitura de Curitiba decretou bandeira vermelha como estratégia de enfrentamento à pandemia de Covid-19. Entre as restrições com vigência até 9 de junho, estão atendimento apenas por delivery, drive-thru e/ou retirada em balcão para o comércio de rua, shopping centers e restaurantes.

Participaram da live desta segunda-feira representantes de entidades dos setores de comércio, shopping centers, restaurantes, bares, eventos, teatro, academias e empresarial, além do Luciano Hang, proprietário da rede varejista Havan e apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Eles convocaram uma carreata de protesto contra a bandeira vermelha para esta terça-feira (1º) a partir das 16 horas, que sairá da Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico, tomará o rumo do Parque São Lourenço pela rua Mateus Leme e depois voltará pela avenida Anita Garibaldi.

Turmina argumentou que as restrições a atividades em Curitiba não reduzem a pressão sobre o sistema de saúde da capital. “Nosso sistema de saúde é muito bom, então 65% dos leitos são ocupados por pessoas infectadas em outras cidades e até em outros estados. Os infectados em Curitiba são apenas 35%”, afirmou. “Todo serviço é essencial. Todos nós temos família. Desde o início da pandemia, 5 mil empresas fecharam as portas em Curitiba.”

Na sexta-feira, quando a bandeira vermelha foi anunciada, a secretária municipal de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, pediu compreensão da população e do setor produtivo. “Eu, pessoalmente, como secretária, tenho quase convicção de que será a última onda (de transmissão do novo coronavírus). Estamos quase chegando na praia, é a última remadinha”, afirmou.

A assessoria do prefeito Rafael Greca informou que ele não vai se pronunciar sobre o pedido de renúncia feito pelo presidente da ACP.

Via: Tribuna Do Paraná