Praça do Japão tem contação de histórias orientais aos sábados

03/12/2018 às 15:55. Comente esta notícia!

Quem gosta de ouvir histórias para viajar pela cultura de outros países não pode perder a programação especial de Contação de Histórias Japonesas, na Biblioteca Hideo Handa, na Praça do Japão, no Água Verde. São lendas, contos, mitos e causos orientais que serão narrados nas manhãs de sábado nos dias 8,15 e 22 deste mês, sempre às 11 horas. A entrada é livre, para todos os públicos.

As histórias serão contadas pelas agentes de leitura, da Secretaria Municipal da Educação, trajadas com vestimentas japonesas, que irão ajudar a dar o clima especial para o momento. Localizada no centro da praça que segue as linhas tradicionais dos jardins japoneses, em frente ao lago e entre as cerejeiras que vieram do Japão para compor o espaço, a Hideo Handa é uma das bibliotecas temáticas que integra a Rede Municipal de Bibliotecas Escolares e Faróis do Saber de Curitiba.

O evento visa a divulgar e valorizar a cultura japonesa e apresentar ao público a riqueza do acervo da biblioteca. “Queremos aproximar os visitantes e frequentadores da praça dos livros. Contar histórias incentiva o gosto pela leitura e instiga as crianças a procurarem novos livros”, diz a agente de leitura Rute Ferreira Pulsides.

No sábado (8), quem for à praça, ouvirá sobre Momotaro, a lenda do menino pêssego, uma das mais tradicionais do folclore japonês. A narrativa, promete Rute, envolverá adultos e crianças, a partir da história de um herói popular do Japão, bastante retratado em livros, filmes e peças teatrais.

Origami
No sábado passado,  foi apresentada a história Kaguya Hime, a princesa da lua. Ao fim, as famílias foram convidadas a participar de uma oficina de origami.

“A Biblioteca Hideo Handa é um espaço literário onde acontecem atividades culturais para incentivar a leitura, divulgar a cultura oriental e promover a integração da comunidade”, diz Christiane Martins, gerente de Faróis e Saber e Bibliotecas Escolares.

Segundo ela, as rodas de contação de histórias na Praça do Japão serão cada vez mais frequentes. “Queremos tornar o local, também referência na contação de histórias, assim como acontece na Casa Encantada, no Bosque Alemão, onde as agentes de leitura, mais conhecidas como bruxas do bosque, encantam as pessoas com obras infantis”.

No acervo da Hideo Handa, as pessoas encontram mais de 2 mil publicações entre livros e mangás. O espaço funciona de segunda a sexta-feira, das 08h às 17h30 e aos sábados, com a programação especial de histórias japonesas.