Por que gostamos de tomar sustos e sentir medo?

03/11/2017 às 08:50.
Susto (Foto: Flickr/ Neil Piddock/ Creative Commons)

Pesquisadores da UniversidadeWayne State, nos Estados Unidos, escreveram um artigo explicando porque algumas pessoas gostam de sentir medo, sendo assistindo séries ou filmes de terror ou visitando lugares estranhos.

O estudo afirma que as consequências dependem do contexto da situação. Segundo os pesquisadores, o medo distrai a mente, o que pode ser positivo: quando algo assustador acontece, a pessoa fica em estado de alerta e não se preocupa com coisas “banais” para o momento do susto, como a louça na pia ou a prova do dia seguinte.

Outro ponto levantando pela pesquisa é a companhia de alguém. Ao vivenciar situações amedrontadoras com pessoas próximas, as emoções podem ser contagiosas de maneira benéfica. “Somos criaturas sociais, capazes de aprender um com o outro. Então, quando você olha para um amigo numa casa mal assombrada e ele vai de gritos à risadas, você está apto socialmente para entender o estado emocional dele”, exemplifica o artigo.

O estudo ressalta ainda que uma situação estranha for associada como uma segura, logo passaremos do estado de medo para o de empolgação. “Quando conseguimos reconhecer o que é ou não uma ameaça real, reclassificar a experiência e aproveitar a adrelina do momento mostra que estamos numa posição de controle”, sugere o texto. “Essa percepção de controle é vistal para como experimentamos e respondemos ao medo.”

O contexto, a distração e o aprendizado social se conectam ao senso de controle do ser humano. “Ao superar o efeito ‘lutar ou fugir’, nós nos sentimenos satisfeitos, seguros e mais confiantes sobre nossa habilidade em confrontar uma coisa que inicialmente nos assustava”, afirma o artigo.

(Com informações de Science Alert)

Via: Revista Galileu