Ao Vivo

Polícia nega prisão de suspeito de ser o assassino de ator de ‘Chiquititas’ no PR

29/10/2020 às 08:17.

A Polícia Civil de São Paulo negou a prisão de Paulo Cupertino Matias, 50 anos, procurado há um ano e meio pelo assassinato do ator Rafael Miguel e os pais do jovem, em junho do ano passado, na zona sul da capital paulista.

Um homem que teria sido preso na manhã desta quarta pela Polícia Militar do Paraná, no norte do estado, chegou a ser apontado como Cupertino. O delegado-geral de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, disse que a polícia do Paraná confirmou a prisão ao Departamento de Capturas da Polícia Civil paulista, mas “parece que não era a pessoa certa”.

O delegado Osvaldo Nico Gonçalves, chefe do Departamento de Operações Policiais Estratégicas da polícia paulista, confirmou em entrevista à TV Record que o Departamento de Capturas recebeu a informação da prisão de Cupertino, mas “depois veio a contrainformação”.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Paraná não confirmou a prisão de Cupertino. A PM paranaense também não.

A polícia paulista já procurou Cupertino em dezenas de cidades, em outros estados, inclusive incluindo o nome dele na Interpol (polícia internacional), após o triplo assassinato. O crime teria ocorrido pelo fato do comerciante não aceitar o relacionamento de sua filha com Miguel, conhecido por interpretar a personagem Paçoca, da novela “Chiquititas”, do SBT.

Nesta terça-feira (27), a polícia paranaense confirmou que Cupertino fez um documento falso, em uma cidade do interior do estado.

A investigação da Polícia Civil aponta que Cupertino fez a identidade falsa em Jataizinho, cidade do interior paranaense, a cerca de 290 km da capital Curitiba. A data da realização do documento, porém, não foi informada.

Cupertino está foragido desde junho do ano passado, quando foi suspeito de ter matado o genro e os pais do ator. Em julho deste ano, o homem passou a compor a lista dos criminosos mais procurados pela polícia paulista. A polícia divulgou fotos de possíveis disfarces do suspeito.

O delegado Marcus Vinícius Michelotto, diretor do instituto de identificação do Paraná, afirmou que em agosto deste ano recebeu da Polícia Civil de São Paulo uma solicitação para que as digitais de Cupertino fossem pesquisadas no banco de dados do Paraná, isso ajudou para a identificação do documento, com nome falso, feito pelo criminoso.

O caso

O ator Rafael Henrique Miguel, 22 anos, que interpretou a personagem “Paçoca” na novela infantil Chiquititas, exibida pelo SBT, e seus pais foram mortos a tiros na tarde de 9 de junho do ano passado, no bairro Pedreira (zona sul da capital paulista), quando iriam visitar a namorada do artista.

Segundo o boletim registrado pela polícia, o ator, acompanhado de seus pais, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, 50, foram até a casa de sua namorada para conversar com o pai dela sobre o namoro, por volta das 14h. As vítimas foram recepcionadas pela mãe e pela namorada de Miguel.

Quando a família era recepcionada, o pai da garota, um comerciante Paulo Cupertino, na ocasião com 48 anos, teria chegado com uma arma e, em seguida, atirado contra as três vítimas, que aguardavam no portão da casa do atirador. As vítimas morreram no local. Câmeras de monitoramento mostram o comerciante fugindo.

Via: Tribuna Do Paraná