Polícia investiga suposta agressão a criança em creche do Paraná

28/03/2017 às 08:28.

Vídeo postado pela mãe na web mostra funcionária dando palmadas e chacoalhando menino que chora. Suspeita pode responder por tortura.

Nas redes sociais, mãe de criança divulgou vídeo de suposta agressão contra o filho em uma creche de Salto do Lontra (Foto: Reprodução/Internet)
Nas redes sociais, mãe de criança divulgou vídeo de suposta agressão contra o filho em uma creche de Salto do Lontra (Foto: Reprodução/Internet)

A Polícia Civil de Salto do Lontra, no sudoeste do Paraná, pediu a prisão temporária de uma suspeita de agredir uma criança em um centro de educação infantil do município. Segundo o delegado Sandro Spadotto, ela pode responder pelo crime de tortura, já que há indícios de que tenha maltratado outras crianças enquanto atuou como estagiária.

O caso veio à tona na sexta-feira (24) depois de a mãe de um menino de oito meses receber e postar nas redes sociais um vídeo em que uma atendente da creche aparece dando palmadas e chacoalhando a criança que chora.

“A outra funcionária que fez o vídeo disse em depoimento que aquela não havia sido a primeira vez que presenciava uma agressão praticada pela suspeita contra uma criança da creche. E, provavelmente registrou o caso para ter uma prova para que a denúncia pudesse ser feita”, apontou o delegado.

Testemunhas ouvidas

O caso vem sendo investigado desde sábado (25), quando foi instaurado o inquérito policial e pedida a prisão temporária da suspeita. “Estamos apurando a situação e ouvindo as testemunhas. E, como há suspeitas de que esta não tenha sido a primeira vez que a atendente agrediu uma criança na creche é provável que surjam outras denúncias”, comentou Spodotto.

Na manhã desta segunda-feira (27), foram ouvidas a mãe e a avó da criança e a autora do vídeo. À tarde devem ser ouvidas outras funcionárias e a diretora da creche, além da secretária de educação. A suspeita também foi intimada a comparecer à delegacia, porém o advogado adiantou ao delegado que ela está com medo de represálias.

Ainda na sexta, a Secretaria de Educação divulgou uma nota em que repudia qualquer forma de violência contra crianças e que está à disposição para prestar apoio à família do menino.

Na nota, explica ainda que a estagiária foi afastada e que solicitou à fundação responsável pela contratação dela que fosse demitida. Procurada, a mãe disse que não deve comentar o caso enquanto não houver uma solução.

Leia na íntegra a nota da Secretaria Municipal de Educação de Salto do Lontra:

O Município de Salto do Lontra, através da Secretaria Municipal de Educação, vem a público prestar esclarecimentos sobre a denúncia de violência contra criança ocorrida no Centro Municipal de Educação Infantil Educadora Maria Bonin Fachinelo, situada no Bairro Cooperativa.

Na segunda-feira, 20, a Secretária Municipal de Educação, Geovana Techio Lopes Belica, tomou conhecimento de vídeo que expunha situação de maus-tratos praticados por uma estagiária, contra uma criança frequentadora do referido Centro Municipal de Educação Infantil.

De imediato, a Secretaria Municipal de Educação convocou a estagiária retratada nas filmagens e a Diretora do Centro Municipal de Educação Infantil, para esclarecimentos.

O Município de Salto do Lontra, no propósito de resguardar o melhor interesse das crianças lontrenses, tomou a resolução de afastar a estagiária de suas atividades, impedindo imediatamente sua entrada na instituição de ensino, e solicitou a Fundação Cândido Garcia, responsável pela contratação da estagiária, a demissão da mesma.

Nesta sexta-feira, 24, a mãe da criança compareceu na Secretaria Municipal de Educação e, na presença dos Conselheiros Tutelares Adrieli Galvani e Danilo Silveira, foram cientificados de todo o ocorrido.

Em preservação ao nome, à imagem, e à intimidade da criança, para não a expor a vexame ou constrangimento, o Município de Salto do Lontra manteve o caso em sigilo, vindo a pronunciar-se somente após a ampla repercussão dos fatos.

As atas de ambas as reuniões realizadas no âmbito da Administração Pública serão encaminhadas à Promotoria de Justiça de Salto do Lontra, para a tomada das medidas cabíveis.

Por fim, a Administração Municipal de Salto do Lontra e a Secretaria Municipal de Educação manifestam profundo repúdio a castigo físico, agressão, maus-tratos ou toda e qualquer outra forma de violência contra crianças, e renova sua disposição de prestar irrestrito apoio à criança e seus familiares, por equipe multidisciplinar das áreas de medicina, psicologia e assistência social.

Geovana Techio Lopes Belica, Secretária Municipal de Educação

Via: G1