Polícia Federal prende 22 em flagrante por pedofilia no Paraná e outros 17 estados

22/11/2018 às 08:43. Comente esta notícia!

Policiais civis de todo o país realizam nesta manhã de quinta-feira (22) a terceira fase da operação “Luz na infância”, que apura crimes relacionados a pornografia infantil. A ação é coordenada pelo Ministério da Segurança Pública. Até a última atualização desta reportagem, 22 pessoas tinham sido presas em flagrante. Ao todo, são cumpridos 69 mandados de busca e apreensão no Paraná, no Distrito Federal e em outros 17 estados. As prisões em flagrante ocorrem no momento em que policiais encontram materiais ilícitos No Paraná, serão cumpridos 10 mandados de busca e apreensão. Entre os locais estão, Curitiba, Maringá, Cascavel, Mandaguari e Paranavaí.

“Nesta edição da operação, o Corpo de Investigações Judiciais (CIJ) do Ministério Público Fiscal da Cidade Autônoma de Buenos, Argentina, realiza operação simultânea e cumpre 41 mandados de busca”, informou ainda o ministério.

De acordo com a pasta, os alvos internacionais foram identificados após uma parceria entre a inteligência brasileira e autoridades policiais da Argentina. A operação ocorre no Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais,Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo. Tocantins,Pernambuco.

A Polícia Civil do Paraná participa da Operação Luz na Infância 3. Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Dint/Senasp/MSP), com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais, que apresentavam indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva. Esse conhecimento produzido foi repassado às Polícias Civis – em especial às delegacias de proteção à criança e ao adolescente, e repressão a crimes informáticos – que instauraram inquéritos e solicitaram aos juízes locais para expedição dos mandados de busca e apreensão.

A Operação Luz na Infância 3 é fruto de cooperação entre a Diretoria de Inteligência da Senasp, a Polícia de Imigração e Alfândega dos EUA (US Immigration and Customs Enforcement-ICE), o Corpo de Investigações Judiciais (CIJ) do Ministério Público Fiscal da Cidade Autônoma de Buenos Aires e as Polícias Civis do Brasil para o desenvolvimento e aprimoramento da atividade de repressão à exploração sexual infantojuvenil.

Cerca de mil policiais participam da operação desta quinta-feira. A primeira fase remonta a outubro de 2017, com a prisão de 112 abusadores e cumprimento de 157 mandados de busca e apreensão. Na segunda edição, ocorrida em maio de 2018, houve cumprimento de 579 mandados de busca, resultando na prisão de 251 pessoas.