Ao Vivo

PM é acionada em festa lotada de gente no Batel no 1.° fim de semana da bandeira amarela

24/08/2020 às 07:57.

Foto: Ilustrativa/Pixabay

Uma festa com bastante gente foi flagrada na tarde de sábado (22) em um restaurante no bairro Batel, em Curitiba, contrariando as regras da bandeira amarela e os decretos que estão em vigor na cidade, que proíbem a aglomeração de pessoas para evitar a propagação do novo coronavírus.

Nas imagens enviadas por um leitor da Tribuna do Paraná, que não quis ser identificado, é possível ver que havia música alta no local e vozes de muitas pessoas no interior do imóvel onde acontecia o eventos. “Os vidros estavam com película, mas a casa estava cheia e tinha até manobrista”, contou uma pessoa que presenciou a realização da festa.

Conforme relatos de moradores do bairro e de comerciantes da região, a festa contava com a presença de muitos jovens e teve início por volta das 15h, terminando aproximadamente às 17h, após a chegada da Polícia Militar (PM). Os policiais atuaram para conter um princípio de confusão entre os organizadores da festa e as pessoas que se mostraram indignadas com a reunião clandestina, realizada durante uma pandemia. A Secretaria de Urbanismo da prefeitura não recebeu nenhuma denúncia do caso.

Ainda de acordo com testemunhas, as festas no restaurante na Alameda Presidente Taunay, que aparenta estar fechado, têm sido realizadas com frequência na pandemia, apesar das proibições. “Este foi o segundo episódio em um mês e não sei de que forma as pessoas organizam baladas diurnas”, disse uma outra testemunha do evento.

O que diz a PM?

Foi registrado Boletim de Ocorrência por perturbação de sossego e aglomeração, por “infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”, diz o relatório da Polícia Militar. A PM foi ao local duas vezes após receber várias ligações de moradores reclamando do som algo e aglomeração. A primeira foi às 15h03, quando os policiais conversaram com uma mulher que relatou que era gerente da casa.

Ela repassou que às medidas sanitárias estavam sendo respeitadas e que o evento já estava terminando. Depois de uma hora, a PM foi novamente chamada. Um homem e mesma mulher que atendeu os policiais anteriormente conversaram com os PMs e reforçaram que estavam esperando os clientes efetuarem o pagamento para deixar o estabelecimento. Isso durou mais de duas horas. A ocorrência foi finalizada às 18h20 quando a viatura foi embora.

A Tribuna tentou contato no telefone que aparece nas mídias sociais do restaurante, mas o número não atendeu.

Festas e aglomerações proibidas

Procurada, a prefeitura de Curitiba reforçou que festas, eventos, shows estão suspensos em razão da pandemia do novo coronavírus. “Qualquer atividade dessa natureza deve ser denunciada, para que os os órgãos de fiscalização possam atuar. Em casos como este, o proprietário ou organizador pode ser penalizado, inclusive com a cassação do alvará”, informou a prefeitura em nota.

Via: Tribuna Do Paraná