Ao Vivo

Pix é alvo de golpistas que roubam dados pessoais em falso cadastramento

30/09/2020 às 08:19.
Pix. Foto: Divulgação/Banco Central do Brasil

O Pix, novo sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central, ainda nem começou a funcionar e já despertou a atenção de criminosos, que aproveitam para aplicar golpes contra à população. Com início da operação prevista para o dia 16 de novembro em todo o Brasil, no momento, os clientes de bancos e instituições financeiras podem apenas fazer um cadastro para ativar suas chaves no Pix, com o uso de dados como CPF, e-mail ou número de celular. E é aí que os golpistas entram em ação.

De acordo com informações do portal G1, os bandidos têm conseguido acesso à senhas e outras informações sigilosas dos clientes, ao enganar as pessoas e induzi-las a realizar um cadastramento em um site falso. Na maioria das vezes, um link que direciona ao falso site é enviado por e-mail para os consumidores, com informações que levariam a pessoa à suposta página na qual seria possível fazer o pré-cadastro no Pix.

Para se proteger e evitar ser vítima deste golpe, especialistas recomendam que os clientes informem seus dados pessoais e façam o cadastramento das chaves apenas no aplicativo e no site dos bancos do quais são clientes, após já terem feito login nestes sistemas. Outra orientação importante é não clicar em links suspeitos recebidos por e-mail.

O Pix

PIX é um sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central que funcionará 24 horas por dia, sete dias por semana e em todos os dias no ano e que promete desbancar serviços de transferência bancária como TED e DOC. Segundo o Banco Central as transações poderão ser feitas entre bancos diferentes e serão gratuitas ao usuário.

A partir de 5 de outubro, os interessados poderão fazer o cadastro para a identificação dos pagamentos. Alguns bancos, entretanto, se anteciparam e já permitem esse cadastramento como o Nubank, Itaú, Banco do Brasil, Bradesco, entre outros. Não haverá limites de transações, mas instituições poderão criar regras como forma de prevenir fraudes.

Via: Tribuna Do Paraná