Pilates ajuda na luta contra o câncer de mama. Confira 5 exercícios

26/10/2018 às 10:37. Comente esta notícia!

De acordo com um estudo realizado em 2017 por pesquisadores do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP, é possível prevenir cerca de 10 mil casos de câncer por ano no Brasil. Uma maneira segura para se prevenir é fazer exercício físico e o pilates é uma boa aposta para as mulheres. Segundo a instrutora Fernanda Eleutério, pilates auxilia na prevenção e na reabilitação do câncer de mama já que envolvem uma conexão entre o corpo e a mente.

– O Pilates é benéfico para as articulações, melhora o movimento dos braços e dos ombros e fortalece os músculos. Mas, não é só a parte física que é trabalhada na aula de pilates. O método tem como essência a contrologia, controle total do corpo e da mente, que auxilia a mulher que teve câncer na retomada da vida, visando o equilíbrio emocional e físico – afirmou.

Para os casos onde a doença já foram diagnosticados, outros estudos realizados por mestres da área de fisiologia revelam que mulheres que passaram pela mastectomia e praticaram o pilates tiveram uma melhora significativa em aspectos como disposição, ânimo, energia e bem-estar. Confira abaixo cinco exercícios de pilatses para combater a doença.

  • Série de braços

Em pé, de lado para o cadilac, braços estendidos e alongados na largura do quadril. O braço próximo à mola segurando a alça com a palma da mão para baixo.

Execução: Faça a adução do braço, levando a mão na direção do quadril. Controle o retorno da mola. Inverta o lado e trabalhe com o outro braço. Repita por 12 vezes de cada lado. Para intensificar o exercício basta afastar o corpo do equipamento, assim terá mais ativação do peitoral e dorsal.

Este exercício trabalha os músculos do peitoral e dorsal ao mesmo tempo, fazendo com que a área afetada pela doença não tenha tanta sobrecarga já que ativa os músculos dorsais.

Posição inicial do movimento — Foto: Divulgação

Posição inicial do movimento — Foto: Divulgação

Posição final do movimento — Foto: Divulgação

Posição final do movimento — Foto: Divulgação

  • Série de braços em pé

De costas para o Cadilac, segurare as alças com as duas mãos. Em um afastamento sútil para manter leve a tração das molas.

Execução: Faça o movimento de círculos com os braços no sentido horário e anti-horário 12 vezes cada um.

Este exercício é ótimo para a mobilidade da articulação dos ombros que acaba sendo prejudicada pela doença, já que a paciente passa um tempo sem executar sua total amplitude, perdendo mobilidade.

Posição inicial do movimento — Foto: Divulgação

Posição inicial do movimento — Foto: Divulgação

Segunda posição do movimento — Foto: Divulgação

Segunda posição do movimento — Foto: Divulgação

Terceira posição do movimento — Foto: Divulgação

Terceira posição do movimento — Foto: Divulgação

Posição final do movimento — Foto: Divulgação

Posição final do movimento — Foto: Divulgação

  • Flexão de braço no barril com uma pequena inclinação

De frente para o barril, segurando pelas laterais, com os calcanhares fora do chão e mantendo uma leve inclinação.

Execução: faça uma flexão de braço e volte. Lembrando que deve respeitar a força de cada um, comece fazendo uma pequena flexão e vá aumentando a amplitude conforme a força.

Posição inicial do movimento — Foto: Divulgação

Posição inicial do movimento — Foto: Divulgação

Posição final do movimento — Foto: Divulgação

Posição final do movimento — Foto: Divulgação

  • Empurrando no reformer

Apesar de ser um exercício que trabalha o deltoide anterior como principal músculo de ativação, é um ótimo exercício para mobilidade de ombro.

Execução: de joelhos no reformer, mantendo o centro do corpo todo ativado e segurando firme a barra de pés. Empurre a barra de pés mantendo o corpo todo ativado, respeite a limitação da amplitude dos ombros e a cada repetição tente iriam pouco além. Repita 12 vezes.

Posição inicial do movimento — Foto: Divulgação

Posição inicial do movimento — Foto: Divulgação

Psição final do movimento — Foto: Divulgação

Posição final do movimento — Foto: Divulgação