Pesquisas mostram que quanto mais você abraça seu filho, mais inteligente ele fica

17/01/2019 às 16:41. Comente esta notícia!

 

Os pais e mães que se controlam para não abraçar demais os filhos podem ter uma aval bem positivo para abraça-los o quanto quiserem. De acordo com uma pesquisa recente, a afeição física durante o período de desenvolvimento do bebê está associado ao crescimento do cérebro do pequeno.

Razão e emoção andam juntas

O estudo, realizado pelo Nationwide Children´s Hospital de Ohio, considerou 125 bebês, entre eles prematuros e de nove meses. As pesquisas analisaram quão bem eles reagiram ao serem fisicamente tocados.

Os resultados demonstram que bebês prematuros responderam menos ao afeto que os bebês que não nasceram prematuros. O que também foi revelado, por outro lado, foi que os bebês que foram submetidos a mais carinho mostraram uma resposta mais forte do cérebro.

Simples e importante

De acordo com a pesquisadora Dr. Nathalie Maitre, esta última revelação nos diz que algo tão simples quanto o contato corporal ou o balanço do bebê nos braços fará uma grande diferença na forma como o cérebro deles se desenvolve.

Em entrevista ao Science Daily, a pesquisadora afirma ser essencial o contato entre mãe e filho logo após o parto e nos dias decorrentes a ele. Ainda conforme a doutora, certificar-se de que os bebês prematuros recebem afeto com contato físico é essencial para ajudar seus cérebros a responderem ao toque suave de maneiras semelhantes àquelas dos bebês que experimentaram uma gravidez inteira dentro do útero da mãe.

Basicamente, o afeto é vital para o desenvolvimento do cérebro. Então, não se reprima em abraçar seus bebês o máximo que puder.

 

 

Fonte:  Vix