Pesquisadores descobrem possível causa da Síndrome do Ovário Policístico

07/06/2018 às 14:44. Comente esta notícia!

Uma das causas mais comuns da infertilidade feminina, a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) atinge entre 7% e 20% das mulheres na idade reprodutiva. Ainda que muito recorrente, não se sabia a causa. No entanto, uma pesquisa recente mostrou que a causa pode estar ligada ao desequilíbrio de hormônios antes do nascimento.

A pesquisa foi realizada por cientistas do Instituto Nacional Francês de Saúde e Pesquisa Médica (Inserm) e revelou, indo ao encontro com a opinião da comunidade médica, que a doença é hereditária. Estudos antigos mostravam que grande parte das mulheres com SOP eram filhas de portadoras da doença. Mas essas pesquisas não investigavam o período que a do Inserm estudou: o pré-parto.

Foto: structuresxx/ThinkStock

Os cistos policísticos são causados pela presença de uma taxa alta de testosterona no corpo da mulher. Até mesmo por culpa dessa taxa as mulheres portadoras costumam ter excesso de pelo no rosto, irregularidade na menstruação, acnes e ganho de peso.

Ao analisar mães com SOP, o Inserm observou que elas possuem uma maior quantidade do hormônio anti-Mülleriano, em níveis até 30% mais altos que o usual. A exposição a esses níveis aumenta a produção de testosterona no desenvolvimento do feto, podendo causar a síndrome.

Para poder observar essas alterações, os cientistas injetaram excesso de anti-Mülleriano em camundongos prenhas. Perceberam, assim, que conforme as filhotes fêmeas cresciam, apresentavam vários sintomas da doença, como ovulação pouco frequente, puberdade tardia, atraso na gravidez e menor número de filhotes. A presença do excesso do hormônio no útero foi o que desencadeou tudo.

Após estudarem as alterações e a manifestação da doença, os pesquisadores conseguiram curar as camundongos fêmeas usando cetrorelix, medicamento comumente usado no controle de hormônios femininos.