Pesquisa afirma que conservantes e aditivos de comidas processadas causam ansiedade

25/01/2019 às 17:04. Comente esta notícia!

 

Se a máxima de que somos o que comemos antigamente oferecia um sentido simbólico sobre o efeito de nossa alimentação sobre nossa saúde, hoje em dia ela vem ganhando um sentido cada vez mais literal – e preocupante. Os diversos aditivos alimentares que os alimentos industrializados hoje em dia trazem afetam comprovadamente aspectos profundos de nossa saúde e até mesmo personalidade – e um novo estudo realizado com ratos sugere que tais aditivos podem ter um efeito direto com o aumento de nossa ansiedade.

A pesquisa foi conduzida por cientistas da Universidade de Georgia State, nos EUA, e publicada no periódico Scientific Reports. Ao acrescentar emulsificantes sintéticos (utilizados em biscoitos, bolos e margarinas para melhorar a textura e a conservação dos alimentos) na água dos roedores, foi possível observar alterações concretas no comportamento dos animais: após 12 semanas, os machos apresentaram reações similares à ansiedade humana, e as fêmeas reduziram sensivelmente suas interações sociais.

 

 

 

 

O estudo dá continuidade a outra pesquisa anterior, que percebia uma inflamação no intestino dos roedores ao consumirem tais aditivos, e que tal inflamação se estendia ao sistema nervoso – em uma conexão entre os dois pontos do corpo conhecida como “eixo cérebro-intestino”, que alteraria justamente o comportamento a partir da alimentação. Agora é necessário aprofundar o efeito do consumo de tais aditivos em humanos, e compreender melhor esse “eixo” – para definir que efetivamente somos, ou agimos como, o que comemos.

 

 

Fonte:  Hypeness