Pedido de menino autista é atendido e vira lei em cidade do Rio

03/04/2019 às 14:50.

Thailer na prefeitura – Foto: Aline Caroline Ferreira/Arquivo Pessoal

Um menino escreveu uma carta pedindo a proibição de “fogos barulhentos” e a solicitação dele virou lei no município de Vassouras, no sul do Rio de janeiro.

O pequeno Thailer, de 7 anos, mandou a carta para o prefeito da cidade alegando que os fogos produzem muito barulho e fazem mal a pessoas que são autistas e aos animais.

Em 22 março de 2019, a Câmara Municipal aprovou a Lei Thailer, de número 3.068. O documento foi apresentado ao menino em uma solenidade que contou com a presença da família dele, do prefeito e vereadores.

“Ele deu um grande empurrão para que a gente conseguisse sancionar e praticar essa ação em nossa cidade. Às vezes as pessoas não tem muita noção do dano que isso causa a uma criança com autismo. As pessoas têm que se conscientizar disso”, explicou o prefeito Severino Dias, do PPS.

Thailer, diagnosticado com autismo aos três anos explicou o que acontece com ele quando começa o barulho dos fogos.

“Eu fico agarrado em casa tampando o ouvido toda hora. Agora não vamos ter muito problema aqui no nosso município”.

A carta

“Senhor prefeito, meu nome é Thailer, tenho 7 anos, moro no [bairro] Grecco. Eu gostaria que proibisse os fogos de artifício barulhentos, porque isso me faz sentir mal e os bichinhos também”, diz o menino no começo da carta.

Dias depois que a carta ganhou destaque nas redes sociais, ele se encontrou com o prefeito.

“Oi, Thailer. Já estamos estudando o assunto com carinho. Já existe até um projeto. Desculpe por lhe incomodar. Estou te esperando na prefeitura para receber pessoalmente. Abraços e fique com Deus”, escreveu o prefeito nos comentários da publicação.

A lei

Originária do projeto de lei da vereadora Rosi Farias (Progressistas), a decisão proíbe o uso, queima e soltura de fogos de artifícios, rojões, artefatos pirotécnicos e explosivos de qualquer natureza que contenham estampidos em áreas públicas, portas, janelas, terraços, terrenos ou veículos direcionados às vias públicas.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), existem 2 milhões de autistas no Brasil.

Em relação à infância, a organização estima que o transtorno do espectro autista (TEA) afete uma em cada 160 crianças no mundo.

Via:  G1  – Só Noticia Boa