Ao Vivo

Passeio Público vira cinema a céu aberto com telão gigante na reabertura após meses

02/10/2020 às 08:08.
Coreto Digital do Passeio Público. Foto: Gerson klaina / Tribuna do Paraná

O Passeio Público está de cara nova para receber novamente o público. O parque mais antigo de Curitiba foi reaberto terça-feira (29), com público máximo de 1.500 pessoas e outras medidas preventivas da covid-19. E quem vai lá passear agora vê o antigo coreto bem diferente, todo tecnológico, um cinema ao ar livre com 100 bancos. A estrutura recebeu telões para entreter o público com apresentações e filmes em apresentações gratuitas todos os dias.

A Guarda Municipal faz o controle de acesso na entrada principal, a única aberta, na Rua Presidente Faria. O Coreto Digital, onde existia uma antiga estrutura erguida em 1915. O novo coretotem uma enorme tela curva de LED com 25 metros por 2 metros de altura e um sistema de som especial. Na estrutura do antigo coreto vão passar aulas ao ar livre, espetáculos online e até cinema.

A programação do Coreto Digital vai das 10h às 18h de terça-feira à domingo. Nestes horários são exibidos vídeos produzidos pelos grupos artísticos da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) e uma exposição virtual sobre a cidade de hora em hora.

Nesta sexta-feira (1.°), sábado (2) e domingo (4), o filme exibido será o clássico Cantando na Chuva, às 19h. A capacidade é de 100 lugares ao ar livre, por ordem de chegada. A disposição das cadeiras atende os protocolos de distanciamento social e de prevenção da pandemia de coronavírus. Os ingressos são distribuídos pelo site do Cine Passeio. É necessário realizar a inscrição no site 12 horas antes da sessão.

Além do Passeio Público, foram reabertos para o público terça-feira o Jardim Botânico, o Bosque do Papa, o Bosque Alemão e o Bosque da Fazendinha, que ficaram fechados seis meses por causa da pandemia de coronavírus. A reabertura é principalmente pela mudança do nível de alerta na cidade, que passou a funcionar desde domingo (27) sob a bandeira amarela. Cada espaço tem sua particularidade e tamanho. No Jardim Botânico, por exemplo, o limite de público é de 3 mil pessoas.

Lugar de família

A aposentada Noris Beatriz, 57 anos, de Pelotas, no Rio Grande do Sul, está há três meses em Curitiba. Morando nas proximidades do Passeio Público, não via a hora de conhecer o tradicional ponto da família curitibana. Mas com o parque fechado nos primeiros seis meses da pandemia, teve de esperar mesmo tão perto do Passeio Público. Na manhã desta quinta-feira (1.), Noris aproveitou para passear e mandar vídeos do parque para os amigos gaúchos.

Noris Beatriz, mesmo morando pertinho há três meses, só pôde conhecer o Passeio Público agora. Foto: Gerson klaina / Tribuna do Paraná

“É a primeira vez que entro e estou gostando demais. É um espaço tranquilo, espaçoso e bom para caminhadas. Vou gravar algumas imagens para mostrar para as pessoas que estou bem. Percebi um lugar muito limpo e todos usando máscara e com distanciamento. Está aprovado”, elogia a aposentada.

Muitos curitibanos têm na memória os passeios em família no Passeio Público, curtindo o dia com os animais. Esta relação familiar ainda permanece nos dias atuais, apesar de que a região ficou mais perigosa nas últimas décadas e acabou distanciando um pouco esse sentimento.

Dirce Rocha levou o neto Benjamin pra passear na reabertura do Passeio Público. Foto: Gerson klaina / Tribuna do Paraná

A modernização do coreto, aliás, faz parte do projeto de revitalização não só do Passeio Público, mas daquela área do Centro de Curitiba, que começou com a criação do Cine Passeio ali pertinho, para que as famílias voltassem. Como a vovó Dirce Rocha, 63 anos, que levou o neto Benjamin, de apenas 2 anos, para conhecer as aves. Encantado com os bichos, o menino não tirava o olho das araras.

“Criei meus filhos vindo no Passeio e agora venho com meu neto. Esta reabertura é especial, o Passeio público estava fazendo falta. Estou matando a saudade porque é perfeito para trazer as crianças”, elogia Dirce.

Via: Tribuna Do Paraná