Ao Vivo

Para não depender do Youtube, sertanejos criam app para exibir shows

20/04/2020 às 17:01.

Ele parece mesmo estar um passo à frente dos outros. Gusttavo Lima e outros sertanejos, como Matheus (dupla com Kauan) participarão de a nova reunião para desenvolver um aplicativo de alta qualidade que permitirá que eles transmitam suas lives sem depender de nenhuma plataforma, como o YouTube.

Gusttavo foi um dos poucos a lucrar alto com as lives. Comenta-se no meio da música que cada um dos quatro patrocinadores da live do cantor pagou 300 mil reais, o que significa que ele teria ganho 1,2 milhão com a live. Nada mal. Mas na semana passada, o Youtube cresceu o olho e passou a impor regras comerciais impedindo o faturamento dos artistas.

Esse movimento de aplicativos de lives já surgiu nos Estados Unidos. Os americanos não aceitam depender do monopólio de algumas empresas para ganhar dinheiro. É inadmissível para eles.

Na América, o mundo da música já considera o ano perdido, por lá há um forte pensamento de que não haverá mais shows esse ano. Festivais como Coachella e EDC (música eletrônica), que foram adiados, devem ser cancelados. Esta é a expectativa. Governantes dizem que enquanto não surgir uma vacina, as pessoas não agirão mais como antes. Quer dizer, mesmo quando os shows voltarem, ninguém sabe se haverá público.

Esses aplicativos valeriam para celular, computador e TV. O espectador deve pagar, em média, 5 dólares por espetáculo. Com isso, seria possível equilibrar a renda, que despencou após a pandemia.

Acredita-se que Anitta, única artista de renome que não aceitou entrar no movimento das lives, também esteja desenvolvendo seu projeto. Pelo visto, o YouTube ficou pra trás.

Via: Leo Dias