Onde comer raclette em Curitiba: o queijo derretido que faz sucesso na internet

22/08/2017 às 08:46.

Preparo suíço com queijo é servido de diferentes maneiras na capital. Preços partem de R$ 28

Racleteira do La Varenne. Foto: Thamires Valério/Divulgação

Racleteira do La Varenne. Foto: Thamires Valério/Divulgação

A raclette, prato típico da Suíça, era praticamente desconhecida pelos brasileiros até pouco tempo atrás. Mas o boom do preparo se deu nos últimos meses, com a publicação nas redes sociais de vídeos no maior estilo food porn, com imagens de pedaços grandes de queijo sendo derretidos lentamente, como nesta filmagem em um mercado gastronômico de Quebec, no Canadá:

Este queijo utilizado no preparo leva o mesmo nome que batiza o prato suíço, semelhante ao fondue. A receita original inclui, além do queijo Raclette, batata inglesa com casca, cebolinha cristal e cornichons, pepinos do tipo francês. Também pode ser adicionado Viande des Grisons, ou Bündnerfleisch, uma espécie de carpaccio de carne seca.

O queijo pode ser derretido em pequenas frigideiras individuais, em máquinas especiais (chamadas de racleteiras) ou ao próprio fogo da lareira. Ele é então raspado da frigideira ou racleteira e servido em um prato aquecido com os demais ingredientes. É justamente deste processo que deriva o nome do prato. “Raclette” provém do diminutivo “racle”, do verbo francês “racler”, que significa raspar.

Onde comer raclette em Curitiba:

Bistrô Saltimbocca

No Bistrô Saltimbocca, a receita original é acrescida de frango, bacon e linguiça alemã. Foto: Divulgação

No Bistrô Saltimbocca, a receita original é acrescida de outros dois tipos de queijo, tomate, frango, bacon e linguiça alemã. Foto: Divulgação

O Bistrô Saltimbocca, no Guabirotuba, serve a raclette, aos sábados e domingos no almoço, das 11h30 às 15h. O prato leva três tipos de queijo em fatias (Raclette, colonial com pimenta verde e Gouda), batatas, pepino cornichon, cebola cristal, tomate cereja, copa, presunto Parma, frango, bacon e linguiça alemã e é servido em uma frigideira individual, na qual o próprio cliente derrete os queijos. O preparo custa R$ 69 por pessoa à vontade.

A casa serve o prato em pequenas frigideiras individuais, em que o próprio cliente derrete os queijos. Foto: Divulgação

A casa serve o prato em pequenas frigideiras individuais, em que o próprio cliente derrete os queijos. Foto: Divulgação

Se o cliente quiser experimentar o prato em algum outro dia da semana no almoço, pode fazê-lo mediante reserva. No jantar, o restaurante serve a raclette somente com reserva para grupos com acima de 10 pessoas.

Os sócios Deiveys Oliveira e Kenia Gouveia inauguraram o restaurante de comida europeia em 2015, após 12 anos morando na Suíça. O menu é focado principalmente em preparos da culinária francesa e suíça e, além da raclette, conta com sopas, risotos, grelhados e saladas.

Serviço

Rua Dr. Joaquim Ignácio Silveira da Motta, 255, Guabirotuba – (41) 3384-5359. Funciona de terça a sexta das 11h30 às 14h30 e sábado e domingo das 11h30 às 15h.

***

Brasiléa Pocket Bistrô

Raclette do Brasiléa Pocket Bistrô, no estilo de comidas de rua. Foto: Maringas Maciel/Divulgação

Raclette do Brasiléa Pocket Bistrô, no estilo de comidas de rua. Foto: Maringas Maciel/Divulgação

O chef Fábio Menezes serve a raclette na unidade do Ca’Dore Comida Descomplicada do Brasiléa, adaptada ao estilo de comidas de rua. A ideia do prato foi inspirada em feiras de de rua europeias, visitadas recentemente pelo chef, que tem cidadania luxemburguesa.

O Brasiléa Pocket Bistrô serve a receita original acrescida de alguns ingredientes. O preparo é feito com queijo Raclette derretido na racleteira, pepino cornichon, cebola cristal, batatas, e uma proteína, que pode ser escolhida entre copa, peito de peru, pastrami e presunto Royale. Além disso, são incluídos no prato rúcula e tomate cereja. Conforme a carne escolhida, o preço do prato pode variar de R$ 28 a R$ 35 (também é possível pedir o prato sem carne).

Serviço

Av. José Gulin, 105, Bacacheri (Ca’Dore Comida Descomplicada) Funciona de terça a sexta das 18h às 23h, sábado das 13h às 23h e domingo das 13h às 22h.

***

Chalet Suisse

O Chalet Suisse serve a receita original da raclette. Foto: Divulgação

O Chalet Suisse serve a receita original da raclette. Foto: Divulgação

No restaurante suíço conhecido pelos fondues, a raclette está no cardápio desde 1983. O proprietário Arthur Saredi, natural da cidade de Lucerna, na Suíça, optou por servir a receita original do prato. Estão disponíveis uma porção de entrada do queijo Raclette, acompanhado de batatas cozidas servidas com casca, pepino cornichon e cebolinha cristal, por R$ 39, e um combo com a porção de entrada acrescida de fondue de carne (bourguignonne ou oriental), que sai por R$ 95 por pessoa.

No Chalet Suisse, o queijo é derretido na racleteira profissional, que fica fixa na mesa para que o garçom monte o prato na frente do cliente. O queijo utilizado tem cerca de 2,5 kg e é derretido a uma resistência de 1000 watts. A raclette preparada na máquina está disponível nas terças, quartas e quintas-feiras.

Serviço

Rua Francisco Dallalibera, 1428, Santa Felicidade – (41) 3364-7889. Funciona de terça a quinta das 19h30 às 23h, sexta e sábado das 19h30 às 23h30 e domingo das 12h às 15h30.

Fritz Cervejaria Artesanal

Foto: Divulgação

Raclette da cervejaria leva bacon, batatas, champignon, abobrinha e outros. Foto: Divulgação

A cervejaria serve uma receita adaptada do prato suíço. O preparo leva 100 gramas do queijo Raclette, bacon, batatas inglesas, mini-hambúrgueres, champignons, abobrinha, cebola em corte julienne, pimentões em tiras, pepino em conserva, milho e molho especial da casa, o Bavaria – feito com queijo e cerveja Natur.

O queijo Raclette é derretido em pequenas frigideiras que são colocadas no fogo na mesa do cliente, junto com os demais ingredientes. O prato para duas pessoa sai por R$ 169,90. É necessário fazer reserva antecipada.

Serviço 

Rua Professor Brandão, 135. (41) 3155-0080. Funciona de terça a quinta-feira, das 17h às 23h45, sexta das 17h às 2h, sábado das 12h às 2h e domingo das 12h às 23h45.

***

La Varenne

Queijo utilizado no La Varenne é o Raclette. Foto: Thamires Valério/Divulgação

Queijo utilizado no La Varenne é o Raclette. Foto: Thamires Valério/Divulgação

O restaurante francês localizado no bairro Batel dispõe de uma máquina de raclette, mas não serve o prato original. É possível pedir o queijo Raclette derretido e escolher um prato qualquer do menu para acompanhar. A porção do Raclette sai por R$ 30 e está disponível apenas no jantar.

Cliente pode escolher prato para harmonizar com o queijo. Foto: Thamires Valério/Divulgação

Cliente pode escolher prato para harmonizar com o queijo. Foto: Thamires Valério/Divulgação

Os chefs da casa, Mayra Batista e Felipe Miyake, sugerem combinar o queijo Raclette com filé mignon grelhado (R$ 115) ou o entrecôte grelhado (R$ 106), servidos com purê de batatas assadas no sal grosso. Outra sugestão é adicionar uma porção do queijo aos pratos do menu de inverno da casa, como o Gnocchi alla Romana sobre ragú de tomates, entrada que custa R$ 32 e com a adição do queijo Raclette sai por R$ 62.

Serviço

Avenida do Batel, 1.868, Piso L4, Batel – (41) 3044-6600. Funciona de segunda a quinta das 12h às 15h30 e das 19h às 23h, sexta e sábado das 12h às 15h30 e das 19h à meia-noite e domingo das 12h às 17h.

Via: Gazeta Do Povo