Obra do terminal do Tatuquara vai começar no início de 2018

21/11/2017 às 08:05.

Esperado há anos pelos moradores e trabalhadores do Tatuquara, o terminal de transporte coletivo do bairro deve finalmente começar a ser construído no início de 2018. Segundo a Prefeitura de Curitiba, o projeto do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) já recebeu autorização da União para ser licitado. A obra vai custar R$ 8,1 milhões, com recursos do Ministério das Cidades.
O novo terminal foi anunciado em novembro de 2014, pelo então prefeito Gustavo Fruet. Sua gestão prometeu iniciar a obra no segundo semestre de 2015, com prazo de 10 meses para conclusão, ou seja, era para ter ficado pronta no ano passado.

De acordo com a atual administração municipal, o terminal do Tatuquara terá área total de 3,4 mil m² e será erguido no terreno ao lado da Rua da Cidadania. O novo terminal fará a descentralização do transporte na região, hoje concentrado no Terminal Pinheirinho, e será equipado com bicicletário e estrutura de apoio aos usuários, com sanitários, lanchonetes, entre outros equipamentos.

tatuquara2

Pelo terminal passarão as linhas da Região Sul de Curitiba: Rio Bonito, Dalagassa, Pompeia, Janaína, Santa Rita, Rurbana e Tatuquara, que hoje se integram no Pinheirinho, num total de dez linhas alimentadoras. De lá também sairão linhas troncais que poderão fazer futura integração em estações estratégicas da Linha Verde ou seguir diretamente à região central.

A ligação com a Linha Verde será feita, inicialmente, pelas Ruas Presidente João Goulart, Antônio Zanon, Delegado Bruno de Almeida até o fim das obras do Viaduto Vila Pompéia, que já tem prontos os projetos das alças de acesso à BR-116.

Viaduto

Para a liberação do tráfego no Viaduto Pompéia, que faz a transposição da BR-116, o município ficou responsável por construir alças de acesso, sem as quais não tem utilidade. O viaduto foi construído pela concessionária da rodovia e está pronto há dois anos.

Como a Tribuna já mostrou, o projeto viário foi elaborado pelo Ippuc e a Companhia de Habitação Popular (Cohab) já cadastrou as famílias que ocupam a área onde será feita a obra e que deverão ser transferidas para habitações na região. O projeto prevê a construção de uma alça na via direita de tráfego paralela ao viaduto para dar acesso à BR-116 no sentido Sul. E as vias laterais ao Colégio Estadual Beatriz Faria Ansay serão adequadas para atender com segurança, professores, alunos e pais, sem que eles tenham que utilizar as vias de maior fluxo que ligam à BR.

Trincheira

O Ippuc também tem um projeto para a transposição da BR-116 no encontro da rodovia com a Rua Vereador Ângelo Burbelo, no Tatuquara. A obra possibilitará a ligação dos bairros Tatuquara e Campo de Santana com o Umbará e Ganchinho.

tatuquara1

Via: Tribuna do Paraná