O tapete voador | Doutor 98

17/03/2017 às 10:13.

Hoje eu gostaria de te contar a história de dona Ivone:

Num relance, aquele tapete escorregou ligeiro sob os pés de dona Ivone. Ninguém poderia imaginar, mas aquele tombo na cozinha seria o início do seu fim.

Trazida por familiares ao pronto-socorro, uma radiografia mostraria uma fratura de fêmur, com indicação imediata de cirurgia para a colocação de uma prótese de metal.

O motivo para tanta pressa?

Simples, existe uma conhecida frase de que ‘velhinho muito tempo no hospital, sinal de mau final’. Em grande parte, pela fragilidade imunológica deles, semelhante a uma esponja capaz de absorver bactérias multirresistentes e vírus devastadores.

Com 76 anos, dona Ivone infelizmente não fugiu da regra. Logo após a operação, pegou uma severa pneumonia causada por infecção hospitalar. Em poucas palavras, em três semanas uma simples queda abreviaria a vida de uma pessoa repleta de saúde, alegrias e sonhos.

O que eu gostaria de falar hoje é sobre isso. Sobre o desafio que é envelhecer sem sofrer acidentes.

Chega a impressionar a quantidade de armadilhas que encontramos em nossas casas. Tapetes, degraus, calçados frouxos, pisos lisos, ambientes pouco iluminados e até animais de estimação podem criar riscos de quedas para o idoso. Acredita-se que 60% dessas quedas aconteçam em casa. Por isso, é bom lembrar a importância de estratégias que deixem os ambientes da casa mais seguros. Do mesmo modo, toda pessoa com mais idade merece nossa atenção. Tanto em sua saúde quanto em sua rotina diária.

Ouça:

Dr Carlos Valério Andrade| CRM-PR 35.499

Doutor 98 – De Seg a Sex ás 10hrs em 98,9fm ou ouça online