No Facebook, pai revela 10 lições que aprendeu desde a morte do filho de 3 anos de idade

25/08/2017 às 08:49.

“Se o seu filho está com você. Para beijá-lo à noite. Para aproveitar o café da manhã. Você é abençoado. Nunca se esqueça disso”

(Reprodução/Facebook/Veja SP)

Faz um ano e seis dias que Richard Pringle se despediu do filho, Hughie. O menino de apenas 3 anos de idade morreu repentinamente após uma hemorragia cerebral, no dia 18 de agosto de 2016: “Ele tinha um problema de saúde, mas estava tão bem. A chance de um sangramento era de apenas 5%, mas, infelizmente, a chance de 5% aconteceu no ano passado e ele não sobreviveu“, revelou o pai ao The Daily Mirror.

Ele era gentil, carinhoso e amável. Ele fazia das coisas tediosas, divertidas. Ele fazia tudo ficar mais divertido. Em apenas três curtos anos, ele nos deixou uma vida inteira de memórias incríveis“, disse Richard sobre a perda da família.

Um ano após a morte do menino, o homem decidiu refletir o que a perda representa para ele e, em seu Facebook, compartilhou uma publicação que está emocionando muitas pessoas, chamada “as 10 coisas mais importantes que eu aprendi desde a morte do meu filho“.

Você nunca poderá beijar e amar demais“, diz o primeiro item. “Você sempre tem tempo. Pare o que você está fazendo e vá brincar, nem que seja por apenas um minuto. Nada é tão importante que não possa esperar“, é o segundo conselho.

Tire o máximo de fotos e grave o máximo de vídeos humanamente possível. Um dia, pode ser tudo o que você tem“, continua na mensagem.

Não gaste dinheiro, gaste tempo. Você acha que o que você gasta importa? Não importa. O que você faz importa. Pule em poças d’água, vá caminhar. Nade no mar, acampe, divirta-se. É tudo o que eles querem. Eu não consigo lembrar o que comprei para o Hughie, só consigo lembrar o que nós fizemos juntos“.

Cante. Cante músicas juntos. Minhas memórias mais felizes são do Hughie sentado no meu ombro ou ao meu lado no carro, cantando as nossas músicas favoritas. Memórias são criadas com música“, diz o quinto conselho de Richard.

Aprecie as pequenas coisas. Boa noites, a hora de dormir, ler histórias. Jantar juntos. Domingos preguiçosos. Aprecie as coisas simples. São elas que farão mais falta. Não permita que essas memórias especiais passem desapercebidas“.

No sétimo item, Richard aconselha: “Sempre dê um beijo de despedida naqueles que você ama e, se você esquecer, volte e dê um beijo. Você nunca sabe se será a última vez que você terá a chance“.

Na sequência, ele diz: “Faça da situações entediantes, divertidas. Viagens ao supermercado, viagens de carro, andanças até o shopping. Seja bobo, conte piadas, ria, sorria e aproveite. Elas são apenas tarefas se você tratá-las assim. A vida é muito curta para não se divertir“.

Via: Veja São Paulo