Ao Vivo

Nível dos reservatórios de água da região de Curitiba cai para 61% em março e é o pior do histórico para o mês, diz Sanepar

06/04/2021 às 05:52.
Barragem do Iraí receberá reforço do Rio Capivari. — Foto: Divulgação/Sanepar
Barragem do Iraí receberá reforço do Rio Capivari. — Foto: Divulgação/Sanepar

O mês de março 2021 foi o pior março do histórico das medições das barragens que reservam água do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (SAIC). Segundo a Sanepar, o nível médio dos reservatórios ficou em 61%.

Esse nível foi o mais baixo registrado no mês de março desde 2010, ano em que a Sanepar passou a fazer medição mensal das barragens. Em 2020, a média em março foi de 69% e, em 2019, de 93%.

Na primeira semana de abril, o índice está ligeiramente abaixo dos 60%, segundo a Sanepar. Nesta segunda-feira (5), a marca era de 59,82%.

Para ajudar a diminuir o impacto, a Sanepar antecipou a obra de transposição do Rio Capivari, em Colombo, que vai mandar 713 litros de água por segundo à Barragem do Iraí, que compõe o SAIC.

Outono vai ser seco

Os resultados de março e do início de abril contabilizam um volume de chuva menor do que o esperado, segundo relatório divulgado pelo Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar). Essa realidade se espelha por todo o Paraná, com maior intensidade em algumas regiões.

A tendência é de que o outono seja mais seco neste ano, conforme os estudos meteorológicos, com chuvas abaixo da média para o período. Esse clima deve se estender até metade do inverno.

“A maior probabilidade ainda é de um cenário com pouca precipitação e com alta irregularidade em sua distribuição espacial para este período, em grande parte do Paraná. Com isso, o cenário segue desfavorável para a ocorrência de chuva acima da média no estado nos próximos três a seis meses”, aponta o relatório do Simepar.

O instituto informa ainda que a previsão para este mês é de significativa diminuição nas chuvas esperadas, em especial na Região Metropolitana de Curitiba, nos Campos Gerais e em partes do norte pioneiro.

Rodízio flexível

A Sanepar começou, em março de 2021, um novo modelo de rodízio de abastecimento de água em Curitiba e Região Metropolitana. São 60 horas de fornecimento e 36 horas com suspensão, com bairros divididos em quatro grupos de cerca de 900 mil pessoas cada.

Segundo a Sanepar, a ampliação do fornecimento de água foi possível graças à economia da população e a evolução do nível das quatro barragens que compõem o SAIC. Para interromper definitivamente o rodízio, é preciso que o nível dos reservatórios chegue a 80%.

Mesmo com a flexibilização do rodízio em Curitiba e Região Metropolitana, a orientação da Sanepar é para que a população continue adotando medidas de economia, com o uso racional da água. Caso o volume volte a cair, chegando a 50%, o modelo de 36×36, com um dia e meio com água e um dia e meio sem água, será retomado.

Via: G1 Paraná