Netflix começa a testar anúncios entre episódios de séries

21/08/2018 às 09:21. Comente esta notícia!

A Netflix mudou para sempre a forma como assistimos à televisão, mas anúncios recentes da empresa sugerem que ela pode estar lentamente se normalizando.

Um dos principais apelos da Netflix é que os usuários podem assistir a programas de TV sem serem interrompidos por comerciais. A Netflix, em essência, inventou o “binge watching”, a compulsão por assistir a uma dúzia de episódios de Stranger Things totalmente imerso, sem lembretes de que qualquer coisa no mundo exterior existe.

Isso não é mais o caso, pelo menos não para todos. Recentemente, o serviço passou a inserir anúncios entre episódios de várias séries para alguns usuários. Os anúncios, no entanto, não serão de sabão em pó ou cerveja, mas para outras séries transmitidas pela Netflix.

Foto: Pixabay

“Estamos testando se exibir recomendações entre os episódios ajuda os assinantes a descobrir histórias das quais gostarão mais rapidamente”, disse a empresa ao site Ars Technica em um comunicado. “Há alguns anos, apresentamos as prévias do vídeo à experiência da TV, porque vimos que ela reduziu significativamente o tempo que os assinantes passam navegando e os ajudou a encontrar algo que eles gostariam de assistir ainda mais rápido.”

Não está claro por quanto tempo o “teste” durará. A Netflix confirmou que o teste atinge apenas um segmento da sua base de usuários.

Enquanto isso, outro recurso familiar desapareceu. Na versão web do serviço, os usuários podiam deixar avaliações escritas de séries e filmes — e, durante anos, eles fizeram exatamente isso. Mas na última sexta-feira, a Netflix removeu essa funcionalidade, juntamente com todas as avaliações de usuários que foram deixadas lá.

“Os clientes da Netflix puderam deixar comentários no Netflix.com até meados de 2018, quando as avaliações foram removidas devido à queda no uso”, informou a empresa em seu site.

A Netflix também vem mudando lentamente a maneira como os usuários classificam o conteúdo. No ano passado, a empresa deixou de permitir que os usuários atribuíssem às séries e filmes uma pontuação de uma a cinco estrelas. Em seu lugar entrou o sistema binário de polegar para cima (”curtir”) ou para baixo.

Talvez esses movimentos não sejam surpreendentes. A Netflix tem um acervo de conteúdo próprio em constante expansão. E a empresa sempre foi bastante fechada. Ela é famosa por não divulgar índices de audiência das suas produções.

Desde as primeiras séries, como House of Cards e Orange is the New Black, a Netflix se tornou muito mais do que um serviço de streaming — ela é uma poderosa produtora.

Exemplo: há anos Hollywood não lança muitas comédias românticas, ou as chamadas (nos Estados Unidos) “rom-coms”. A Netflix se esforçou para preencher este vazio, produzindo muitas rom-com, do sucesso instantâneo O Plano Imperfeito à sua última sensação, Para Todos os Garotos que Já Amei. O movimento não passou despercebido, gerando manchetes na imprensa norte-americana como “A Netflix não está tentando fazer você amar romcoms novamente – porque sabe que você nunca deixou de amá-las”, “Onde foram parar as comédias românticas? Na Netflix”, “Netflix corre para resgatar de rom-coms” e “A Netflix sabe que precisamos de uma fuga. Por isso, construiu uma fábrica rom-coms”.

Embora esses filmes tenham sido recebidos de forma calorosa, não é inconcebível que a Netflix preferisse que os usuários não tivessem a capacidade de difamar os mesmos em seu próprio site.

Especialmente porque a empresa pode querer promovê-los entre os episódios de Jessica Jones.