‘Não tenho do que reclamar’, diz paranaense que venceu 120 mil candidatos a emprego para percorrer o Brasil

05/09/2017 às 13:03.

“Vai ser, praticamente, pelo Brasil inteiro e isso é a parte que mais me anima”, disse a vencedora do processo seletivo, Débora Bucco (Foto: Débora Bucco/Arquivo pessoal)

“Não tenho do que reclamar”, disse a paranaense escolhida entre mais de 120 mil candidatos em um processo seletivo para uma vaga na Serasa. Débora Bucco, de 28 anos, mora em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), e vai viajar por 40 cidades no Brasil, por quase um ano, para registrar histórias sobre a realidade financeira das pessoas.

A remuneração pelo trabalho é de R$100 mil (cerca de R$ 8,3 mil por mês), além de benefícios como hospedagem, plano de saúde e alimentação.

“O dinheiro não foi a primeira coisa que me chamou atenção, até porque eu sei que o dinheiro vem e vai muito fácil. É ótimo, claro, num país onde se vive com dificuldades. Mas o trabalho vai ser por, praticamente, o Brasil inteiro, e isso é a parte que mais me anima”, conta a vencedora.

A paranaense conta que é apaixonada por agronomia e chegou a cursar engenharia agronômica na Universidade Federal do Paraná (UFPR), mas o gosto por viagens falou mais alto e Débora foi trabalhar em navios de cruzeiros. Ela voltou do último cruzeiro no começo deste ano.

Ainda sobre a remuneração da vaga, Débora conta que pretende investir. “Quero aplicar o dinheiro. Tô analisando sobre as possibilidades de tesouro direto e quero comprar um sítio. É um sonho que eu tenho há anos”, disse.

Processo seletivo

 

O processo seletivo da vaga conquistada por Débora foi dividido em etapas. Na primeira, os candidatos responderam um questionário online que, segundo a vencedora, tratava de situações cotidianas. Dos mais de 120 mil inscritos, apenas 600 candidatos passaram para a próxima fase.

Na segunda etapa, o desafio foi produzir um vídeo autoral sobre educação financeira. Débora conta que, nesta fase, teve um dos maiores desafios.

“Eu cogitei de nem fazer o vídeo. Pensei ‘nossa, vai ter muita gente boa, não vou passar’, mas acabei decidindo fazer”, disse.

A vencedora comentou ainda que contou com a ajuda de duas amigas para gravar e editar o material. De acordo com ela, o vídeo foi postado na madrugada, no último dia para se inscrever. Na gravação, a paranaense conversou com uma moradora da área rural de Tijucas do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba.

A entrevistada, Zumira Ferreira Soares, de 67 anos, trabalha com a família na produção artesanal de balaios.

Débora conta que não alcançou muitos votos com o vídeo, já que publicou o material apenas no último dia do prazo final, mas foi escolhida para a próxima fase pelos organizadores do processo seletivo.

Na semifinal, Débora participou de uma entrevista, por video, com a empresa, e foi escolhida entre as três finalistas.

“No mesmo dia, me ligaram avisando que eu estava na final. Fiquei uns cinco minutos em choque. Estava sozinha em casa, não tinha nem com quem comemorar. Mas, mesmo estando a um passo da vaga, continuei com os pés no chão”, diz.

Na última etapa, a paranaense viajou para São Paulo e conheceu as outras finalistas. Elas passaram por testes que definiram a escolha pela vencedora.

Na última etapa, a vaga foi disputada por Débora (centro) e outras duas finalistas: Katharyne Castro (à esq.) e Alissia Patueli (à dir.) (Foto: Débora Bucco/Arquivo pessoal)

Na última etapa, a vaga foi disputada por Débora (centro) e outras duas finalistas: Katharyne Castro (à esq.) e Alissia Patueli (à dir.) (Foto: Débora Bucco/Arquivo pessoal)

O trabalho

O projeto a ser desenvolvido pela paranaense começa na segunda-feira (4) e vai até 31 de agosto de 2018. “Estou em busca de historias e vou ter autonomia para isso”, conta a vencedora.

Nas viagens, Débora vai entrevistar consumidores sobre crédito e finanças, e o material vai ser disponibilizado nas redes sociais e outras plataformas.

Fonte: G1