Mulheres são a maioria em 72 dos 75 bairros de Curitiba

08/03/2017 às 07:46.

Regionais do Boa Vista, Cajuru e Matriz concentram maior parte da população feminina da Capital.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 52,33% da população curitibana é do sexo feminino, sendo que em 72 dos 75 bairros da cidade elas são a maioria, segundo dados compilados do Censo Demográfico de 2010.
Entre as dez regionais da cidade, aquelas que possuem o maior número de mulheres residentes são a do Boa Vista (130.572), da Matriz (112.364), do Cajuru (111.874) e do Boqueirão (102.568). Entre os bairros, os destaques (em números absolutos) são a CIC (89.069), o Sítio Cercado (59.393), o Cajuru (49.948), o Boqueirão (38.058) e o Uberaba (37.097). Na outra ponta, os bairros com menos mulheres são a Riviera (143), Lamenha Pequena (537), Cascatinha (1.144) e São João (1.694).
O pequeno número de mulheres nesses bairros, contudo, se explica também pela baixa densidade populacional nessas regiões. Prova disso é que em somente três dos 75 bairros da cidade elas são minoria: Caximba (49,44%), Riviera (49,48%) e São Miguel (49,26%).
Por outro lado, os cinco bairros que concentram maior número de mulheres em relação à população do sexo masculino são o Centro Cívico (56,46%), o Juvevê (56,19%) e o Batel (55,92%). Curiosamente, todos bairros de classe média-alta na cidade.
Subrepresentação — Além de serem maioria na população, as mulheres, como seria natural, também representam a maior “fatia” do eleitorado curitibano. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgados no ano passado, do universo de 1.289.215 eleitores da Capital, elas representariam 53,83% do eleitorado, ou seja, um total de 693.964 eleitoras.
Essa maioria de eleitoras, contudo, não vem garantindo a elas representação política na mesma proporção. Na Câmara Municipal, por exemplo, dos 38 vereadores somente 8 são mulheres, o equivalente a 21,05%. Na Assembleia Legislativa, a situação é ainda mais dramática: dos 54 deputados estaduais, apenas quatro são do sexo feminino (7,4%).

Menos e mais

Menos motoristas
Nos últimos três anos, o número de novas motoristas habilitadas no Paraná apresentou queda de 22%. Em 2014, 90 mil mulheres conquistaram a primeira habilitação, caindo para 86 mil em 2015 e 70 mil em 2016. Hoje, as mulheres correspondem a 1.908.803 dos 5.504.319 motoristas paranaenses — o equivalente a 34,58% do total

Menos comando
Segundo estudo realizado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), no que diz respeito ao gênero, os homens ocupam 68,7% dos cargos gerenciais, comparados com 31,3% das mulheres. Em outras funções executivas a diferença ainda é maior, os homens estão presentes em 86,4% e as mulheres em 13,6% em posições de direção e presidência

Mais escolarizadas
De acordo com os dados da última edição da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) do IBGE, 18,8% das mulheres economicamente ativas já completaram ao menos um curso superior. Entre os homens, este número cai para 11%. Elas ganham dos homens também entre os brasileiros com ensino médio completo: 39,1% contra 33,5%

Mais trabalho
As mulheres trabalham, em média, 7,5 horas a mais que os homens por semana devido à dupla jornada, de tarefas domésticas e trabalho

Via:  Bem Paraná